Como fazer um arranjo de suculentas no tronco

Inscreva-se no JOGO DA SUCULENTA: https://jogodasuculenta.com.br/inscricao/?utm_source=site
(de 05 à 9 de novembro)

Arranjos de suculentas são fáceis de fazer, ficam super bonitos, combinam com muitos ambientes, são ótimos pra presentear e, até mesmo, garantir uma renda extra. Neste vídeo, nossa jardineira Carol Costa ensina como criar um charmoso arranjo, usando um tronco como base.

A base é o charme desse arranjo


O que vai definir o estilo desse arranjo é a base. Pra isso, Carol escolheu um tronco de amoreira que foi esculpido como se fosse uma canoa. Os detalhes retorcidos, o formato e tudo o que dá ao tronco suas características fará com que a peça, no final de montada, se torne ainda mais única. Pra tapar um buraco que existe no tronco, basta usar um pedaço de um saco plástico preto – a cor não roubará a atenção do arranjo caso apareça um pedacinho.

Arranjo tem lado


Uma dica pra quando montar o arranjo: pense sempre que ele terá frente e costas. Isso porque você pode dispor as plantas de uma forma que, quando o arranjo estiver em casa, todas as plantas poderão receber a luz do sol. Enquanto estiver montando, faça com que a frente fique virada pra você.

Disposição das plantas


Carol escolhe um kalanchoe pra ser a planta mais alta do arranjo. Essa é uma espécie resistente e bem fácil de encontrar em floriculturas. O substrato é reaproveitado do próprio vaso onde o produtor comercializou a planta – fica sussa, produtores sérios usam substratos de qualidade. Seguindo a "escadinha" de tamanhos, a próxima é a Cryptanthus zonatus, uma bromélia que adora aridez. As plantas menorzinhas, são seduns (x Graptosedum "Bronze"). Nossa louca das plantas corta pequenas ponteiras do sedum e, pra evitar que sejam atacadas por bactérias e fungos, uma gotinha de própolis no local do corte ajuda na proteção antes de irem pro arranjo.

Cacto no arranjo


Pra dar um gingado à mais no conjunto de plantas, um cacto. Carol escolhe uma planta que tem um formato redondo, contrastando com as folhas das outras espécies. Muitas pessoas não sabem, mas, cacto também são suculentas. Com muito jeito, a jardineira tira o cacto do vasinho, remove o torrão de terra e planta a bolinha espinhosa no arranjo – tudo isso, usando apenas as mãos e sem medo de se espetar. Muitos cactos só precisam de um pouco de delicadeza pra ser manuseado ;-)

Finalizando o arranjo


Depois de tudo plantado, nossa jardineira professora completa o tronco com substrato e, pra dar um acabamento bem interessante, usa areia. O tom bege e a cara arenosa combina muito mais com o jeito natural do arranjo 3 fique longe de pedrinhas super brancas! Molhando a areia, é fácil espalhá-la e cobrir o substrato. Como uma cereja no bolo, alguns caulezinho de suculentas beeem pequenininhos! Dica: caules muito finos não precisam de própolis.

Viu como é fácil criar arranjos interessantes, com espécies fáceis de encontrar e materiais bem baratos? Ainda assim, com algumas dicas e inspiração, é possível criar uma peça bonita, sofisticada e que seria um ótimo presente. Ou, quem sabe, o início do seu próspero negócio no mundo verde?

Materiais:
tronco de amoreira
saco plástico preto
tesoura
substrato
própolis
areia (qualquer uma, menos de praia)

Plantas:
kalanchoe (Kalanchoe synsepala)
Cryptanthus zonatus
x Graptosedum "Bronze"
Mammillaria hybrid

Agradecimentos:
Floral Atlanta
Hotel 1948

Inscreva-se no JOGO DA SUCULENTA - clique aqui
(de 05 à 9 de novembro)

Minhas Plantas recomenda