Três formas de tirar muda de jade

A jade, ou planta-da-fortuna, é uma suculenta durona. Atualmente, a jade (a planta) faz muito sucesso e com certeza você vai querer que ela fique na sua casa. Aliás, se a jade ainda não está sendo vigiada aí no seu jardim, chega mais, que nossa jardineira Carol Costa te ajuda a tirar mudas da moça e ainda aprender como se livrar das tretas que tentam cancelar sua jade. Vem dar uma espiadinha!

Jade é suculenta


Conhecida também como planta-da-fortuna, a jade (Crassula ovata) é uma suculenta com jeito de arvorezinha. Vinda do continente africano, a planta encontra aqui no Brasil boas condições pra crescer verde e feliz. Durona e resistente, de caule que pode se tornar bem rígido e folhas gordinhas, a jade faz sucesso também nas redes sociais. Se você tem uma, aprenda três técnicas pra reproduzir essa planta.

Técnica #1: mergulhia


Quando um galho da planta toca o solo, a jade pode desenvolver raízes. Se isso acontecer, basta cortar o galho, colocar extrato de própolis nas áreas expostas e esperar um dia pra que a mudinha esteja pronta pra ser plantada. O própolis serve pra evitar que bactérias e fungos ataquem a planta e, vale qualquer tipo: à base de água ou álcool. O único que não serve é aquele em spray, porque é muito diluído e não faz efeito.

Técnica #2: brotação por folha


Assim como outras suculentas, dá pra fazer mudinhas usando a folha da jade. Mas, tem uma técnica pra remover a folha da planta-mãe e manter as células que ficam bem próximas ao caule. Sem essas células, a folha não desenvolve raízes e acaba secando. Carol mostra em detalhes no vídeo como dá pra retirar a folha da forma correta. Plante as folhinhas em uma mistura de substrato pra mudas com areia e matéria orgânica.

Técnica #3: estaca de ponteira


Essa é fácil, basta cortar a ponta de um dos ramos da jade, quase da mesma forma que na técnica da mergulhia. A diferença aqui é que é preciso um pouco mais de paciência, já que a estaca precisa formar suas raízes. Pra garantir que tudo corra bem, faça uma misturinha com areia, carvão triturado e canela em pó, passe a parte cortada da estaca neste preparado e use-o pra preencher uma covinha onde a jade será plantada.

Tempo pra muda se desenvolver


Todas as três técnicas funcionam mas, cada uma delas tem um tempo diferente pra jade se desenvolver. A por mudas, é a mais demorada, leva cerca de três meses entre o começo do desenvolvimento das raízes e o enraizamento. A técnica da muda por ponteira leva um mês e, a da mergulhia, nem precisa esperar – a planta já fez todo o trabalho pra você.

Cochonilhas, regas e sol


Jade e treta? Tem como escapar disso, escolhendo os aliados certos e mandando os chatos pro paredão. Cochonilhas são as pragas que costumam atacar a planta e, pra evitar que elas surjam, use cálcio – plantas de sol e com folhas firmes precisam desse nutriente pra criar estruturas fortes e resistir à pragas. Se a planta já está com cochonilhas, uma escova de dentes velha, sabão e água darão um jeito. Esfregue as folhas e remova o máximo de cochonilhas que puder.

Mesmo sendo uma suculenta, a jade precisa de regas mas, sem excessos. Use a técnica do dedômetro pra saber se precisa molhar o substrato e, lembre-se de oferecer bastante sol pra sua jade estar sempre linda e sem pintas pretas.

Materiais e plantas mostrados no vídeo:
extrato de própolis
substrato pra mudas, da Forth Jardim
areia
pó de carvão
faca limpa e afiada
cálcio líquido Forth Equilíbrio 60ml

Figurino:
Carol usa brinco
Luiza Perea e vestido
Fillity

Links:
Atmosphera Plantas & Paisagismo

Minhas Plantas recomenda