Viaje tranquilo: 5 dias sem regar as plantas

Viajar é ótimo para relaxar, esquecer os problemas do dia a dia e renovar as energias. E nossa jardineira Carol Costa dá uma baita ajuda nessas férias, te ensinando como manter as plantas hidratadas e felizes durante o tempo que você estiver fora. A série “Viagem Sem Treta” já mostrou como manter as plantas úmidas por 3 dias. Agora, este segundo episódio é perfeito para quem ficará ausente por até 5 dias e quer garantir verdinhas bem regadas. Cola na louca que você se dará bem!

Dica 1: palhinhas no vaso


Não é de hoje que nossa jardineira piracicabana fala sobre os benefícios das palhinhas, técnica também conhecida como mulching. Quanto mais exposta a terra, mais rápido a água evapora. Então, cobrir o substrato é um truque ótimo. O ideal é manter cada espacinho de terra ou solo com plantas rasteiras que criam uma cobertura viva, no entanto, isso nem sempre é possível. A opção natural são as palhinhas protetoras. Elas têm que ser de origem vegetal, de material seco e melhor ainda se forem beeem lenhosas e duras. Exemplos: serragem de madeireiras (não use de marcenaria), casca de pínus, cascas de nozes, macadâmias, palha de arroz carbonizada, folhas secas, aparas de gramas, cascas de cocos, folhas de carnaúbas e bambu picado. Agora, atenção pra essas duas dicas: cubra o solo apenas das plantas que gostam de umidade, nunca daquelas que preferem substrato mais seco, como roseiras, rosas-do-deserto, zamioculcas e suculentas. A segunda dica: crie uma camada grossa com as palhas. Se for só uma sujeirinha de nada, a matéria orgânica seca não serve como mulching.

Dica 2: gotejadores


Existem vários modelos no mercado, mas todos funcionam de forma bem parecida. Esse equipamento permite que a água do seu reservatório pingue lentamente, mantendo o substrato úmido por muito mais tempo. Vale fazer um teste antes para saber qual o tempo que o gotejador ficará pingando. Em alguns modelos, é possível até mesmo regular a saída para aumentar ou diminuir o tempo entre uma gota e outra. Alguns tipos de gotejadores possuem um sistema que permite acoplar uma garrafa pet de qualquer tamanho.

Dica 3: vasos autoirrigáveis


Esse tipo de vaso possui um reservatório para a água. Por meio de um tipo de "pavio", a água sobe até as raízes da planta. Ele é ótimo para espécies que precisam de um substrato mais compacto e plantas com bastante raízes. Um vaso irrigável não funciona muito bem se você utilizar em plantas novinhas, porque as raízes delas ainda não alcançam o fundo do vaso. Também não é uma boa opção para plantas que possuem substrato bem pedaçudo, como é o caso das orquídeas. Já as plantas de horta adoram vasos autoirrigáveis, principalmente aquelas que amam uma terrinha mais molhada, como a hortelã.

Viu como dá para ficar sussa e tirar uma folga da correria nessas férias? Nada de ficar pensativo se estiver com o pé na piscina ou no mar, imaginando se sua planta está molhada o suficiente. Vai curtir tranquilo porque, com essas três dicas, suas verdinhas estarão bem. Ah, vai ficar mais que 5 dias fora? Que maravilha! Guenta aí que tem vídeo daqui a pouco para quem fica até 7 dias longe de casa!

Links:
Broche de girassol: Michael Michaud
Casca de macadâmia: Caldana Flores
Vários modelos de gotejadores: Loja Minhas Plantas
Gotejador Rega Fácil: Isla Sementes

Minhas Plantas recomenda