Aula 2 do Jardinagem pra Todos – MEU chão

Promoção Black Friday: Universidade Minhas Plantas, por apenas R$ 399! (clique aqui)

Resumo aula 1
Resumo aula 2
Resumo aula 3
Resumo aula 4
Lista de materiais

Resumo Aula 2: MEU chão


A aula 2 do Jardinagem pra Todos foi ao ar e, o assunto principal foi o lugar onde a planta vive. Aquele chão onde a gente constrói o nosso lar, sabe? Pra planta, esse chão é o substrato, o vaso e o ambiente onde ela se desenvolve. E, olha só como essas verdinhas são parecidas com a gente: plantas também têm preferências! Elas se adaptaram pra crescerem nos mais variados ambientes e o jardineiro esperto usa o olhar pra entender o recado do ser clorofilado. Folhas, raízes e caules dão ótimas dicas e, se você conhece a origem da espécie, tudo fica ainda mais fácil na hora de criar a morada perfeita pra sua planta.

Foram tantos exemplos que nem dá pra acreditar que coube tudo em uma hora e meia de live! Dá só uma espiada:

– plantas estão em todos os lugares do planeta
– verdinhas encaram desertos, florestas, neve, marés e cheias em rios
– não cresce apenas na terra: desde rachadura na rocha à sovaco de planta (eita!)
– lodo do lago é substrato pra algumas espécies
– se a planta é lenhosa, é dica de que é perene
– visão além do alcance: tato, olfato e até audição dão recados
– planta de sol quase sempre gosta de solo arenoso e menos fértil
– espécies de sombra quase sempre curtem substrato argiloso e fértil
– vaso e substrato trabalham juntos pra oferecer mais ou menos água pra planta
– porosos versus impermeáveis: escolha o material certo pro seu vaso

Vimos ainda como identificar se a planta precisa de água em maior quantidade ou se ela suporta passar períodos longos de estiagem. Folhas que armazenam líquido (oi suculenta!), raízes adaptadas (oi, batata!), bulbos (oi, tulipa!) ou caules crocantes (oi, violeta) dizem que a planta aguenta ficar sem água por mais tempo. Bebês (oi, mudinha!), forrações sem verniz (oi,fitônia!), folhas macias (oi, alface!) ou largas e grandes (oi, bananeira!) são sinais de que a verdinha gosta mesmo é de muuuita água!

Achou pouco? Ainda deu tempo pra conversamos sobre as várias formas de tirar mudas de plantas: estacas, folhas, estolhos, sementes, mergulhia, alporquia, divisão de touceira, rizomas, manivas... existem várias técnicas e cada uma delas funcionam melhor de acordo com a espécie que a gente quer multiplicar. O assunto é tão extenso que rendeu um tema exclusivo na Universidade Minhas Plantas: o Como Tirar Mudas mostra esses e outros métodos pra aumentar sua coleção de plantas e, quem sabe, até virar uma renda extra pra você!

Já que falamos em estacas… sua tarefa pra próxima aula é arranjar um segmento de uma planta, de mais ou menos uns 15 cms e com a espessura de um lápis. Dá uma olhada na lista de materiais aqui e, na aula 3, mostro como a gente faz uma muda a partir desse pedaço da planta! Boralá?

Temos um encontro na aula três!
Beijo, verdim!

Loja Minhas Plantas

Promoção Black Friday: Universidade Minhas Plantas, por apenas R$ 399! (clique aqui)

Minhas Plantas recomenda