Começar do zero: orquídea

Orquídeas dão flores exuberantes e povoam o imaginário dos fãs de jardinagem. Mesmo tornando-se bem populares, algumas pessoas ainda têm receio de não conseguir cultivar uma única orquídea sequer. Nossa jardineira Carol Costa mostra neste quarto episódio da série "Começar do Zero", o básico pra você jogar o medo no lixo e receber em troca uma orquídea florida pelas suas próprias mãos e cuidados.

Com ou sem pseudobulbos


Existem mais de 35 mil espécies de orquídeas e outros 100 mil híbridos. É realmente uma família enorme mas, fica sussa que as dicas explicadas aqui servirão pra maioria delas. Pra facilitar, Carol separa as orquídeas em dois grandes grupos: com pseudobulbos e sem.

As orquídeas que possuem pseudobulbos armazenam água e nutrientes em seu caule, que podem ser longos, estreitos, em formato de bolinhas ou achatados. As orquídeas-havaianas, Oncidium, Cymbidium e muitas outras, possuem esse caule mais gordinho. Já as orquídeas sem pseudobulbos, como a Phalaenopsis e Vanda, não têm um caule tão visível assim, é quase uma sequência de folhas. Como não possuem reserva de água, essas espécies precisam de mais cuidados na rega e um substrato que mantém a umidade por mais tempo. Agora que você consegue separar as orquídeas nesses dois grandes grupos, vamos às dicas ninjas.

1. Escolha o substrato e o vaso correto pra sua orquídea – esses dois caras ajudarão a manter água e nutriente na medida certa pra sua planta. Se assistiu o episódio sobre substrato, você vai tirar de letra. Senão, clica aqui pra assistir.

2. Evite transplantar orquídeas floridas – mexer nas raízes da planta que está lotada de flores pode fazer com que ela aborte todas aquelas belezinhas. Espera acabar a florada pra não dar ruim. Tem link aqui explicando quando mudar de vaso.

3. Nunca reaproveite substrato usado – após um tempo de vida, o substrato acaba ficando velho e não serve pra replantar outras orquídeas. Melhor colocá-lo na composteira.

4. Retire folhas velhas, secas ou mal formadas – na hora do transplante, além de descartar o substrato velho, faça uma "limpa" na sua orquídea. Sobre as hastes, uma regrinha pra não errar: tá verde, não corte; tá seca, pode cortar.

5. Não corte as raízes – diferente das folhas e hastes florais, as raízes, mesmo parecendo secas, não devem ser cortadas. Se existe algo seco ali, pode ser o velame, uma proteção da raiz.

6. Prefira SEMPRE vasos furados – orquídeas adoram umidade mas, odeiam água empoçada. Um ou mais furos evitará dores de cabeça e raízes apodrecendo.

7. Prenda o tutor ANTES de plantar a orquídea – planta balançando não é legal (dá uma olhada na dica 2). Um tutor, aquele arame grosso, manterá a orquídea firme.

8. Impeça que o furo do vaso entupa – a dica 6 já foi dada mas, lembre-se de usar um caquinho de vaso ou algo sobre o furo pra impedir que o substrato acabe impedindo que a água escoe.

9. Umedeça o esfagno em água com adubo – pra trabalhar com o esfagno, um tipo especial de musgo, é bom deixá-lo de molho na água por uns minutinhos. Aproveite e coloque um pouco de adubo nessa água!

10. Coloque menos adubo do que o recomendado na embalagem – ninguém quer matar a planta com uma superdosagem de nutrientes. Pra evitar correr esse risco, menos é mais!

11. Posicione a planta um dedo abaixo da borda – deixe essa folguinha no vaso pra caber as raízes e o substrato. E, não esquece de dar uma apertadinha em tudo depois de replantado e...

12. Confira se a planta está mesmo firme – com o tutor, o substrato e o apertãozinho, agora é hora de dar uma chacoalhada no vaso pra ver se o conjunto tá firmeza! Nada de planta balançando igual bonecão do posto.

13. Vaso leve, camada de drenagem pesada e vice-versa – se usou um recipiente de plástico, coloque britas ou algo pesado pra evitar que planta e vaso tombem com um ventinho qualquer.

Rega e um pouco de luz solar


Depois de tudo plantado, uma das regrinhas de ouro da louca das plantas: plantou, regou! Pode usar água de forma generosa. Lembra que a casa, ops, o vaso novo tem furos, o excesso vai escoar sem problemas. E lembre-se de algumas horinhas de sol pra sua orquídea ficar feliz e dar flores. Prefira aqueles raios da manhã ou do finzinho da tarde.

Materiais e plantas mostrados no vídeo:
esfagno e substrato pra orquídeas da All Garden
vaso de barro à venda no Shopping Flores na Mão
Bokashi líquido ou em pó da Yes, We Grow!
pulverizador de pressão acumulada da STIHL
arame pra amarrar
arame encapado
alicate
caco de vaso
vasilha com água
clique aqui pra comprar esfagno

Curso Online Orquídeas sem Frescura

Minhas Plantas recomenda