página inicial / blogs / Carol Costa

O be-a-bá das orquídeas para iniciantes

© Carol Costa/Minhas Plantas
Entenda de uma vez o que significam alguns dos termos complicados mais encontrados nos livros de botânica e jardinagem

O que é epífita


Essa palavrinha em latim quase sempre é usada para designar orquídeas, mas elas não são as únicas "plantas que crescem em árvores", conforme a tradução livre do termo. Avencas, rendas-portuguesas, samambaias, chifres-de-veado e até arbustos – como a cheflera, por exemplo – podem ter hábito epífito. Vale lembrar que a maioria das epífitas, inclusive as orquídeas, usa a árvore apenas para se sustentar, e não para sugar a seiva dela: isso é feito por um grupo pequeno de plantas epífitas parasitas, caso de pragas como o fio-de-ovos (Cuscuta spp.).

O que é crescimento Monopodial e Simpodial


Há dois tipos de crescimento entre as orquídeas: vertical e horizontal. As plantas que crescem para cima, como Vanda, Ascocenda e Phalaenopsis, por exemplo, têm crescimento chamado de monopodial. Já aquelas que produzem brotos laterais, desenvolvendo-se principalmente na horizontal, são simpodiais, caso de Cattleya e Oncidium, para citar alguns dos gêneros mais conhecidos. Agora você já sabe por que aquela chuva-de-ouro insiste em soltar raízes para fora do vaso, hein?

O que é Pseudobulbo


Você já conhece muitos bulbos verdadeiros: basta abrir a geladeira para encontrar alho e cebola, dois exemplos de plantas bulbosas bastante comuns, assim como lírios e tulipas. A principal diferença entre essas estruturas armazenadoras de água e nutrientes e os pseudobulbos ("falsos bulbos") é que os segundos ficam acima da terra. O formato dos pseudobulbos varia muito: pode parecer um fuso, como no Cyrtopodium cardiochilum, uma bolinha, como em Coelogyne cristata, ou ainda cana-de-açúcar, à maneira de muitos Dendrobium. Em todos os casos, ele tem a mesma função, de ser um backup de água e nutrientes para momentos de escassez.

O que é Labelo


A pétala mais chamativa das orquídeas tem esse nome todo especial, que significa "pequeno lábio". Ela pode ser idêntica às outras cinco ou, mais comumente, ter alguma diferenciação de cor, textura, brilho, tamanho ou perfume. O labelo é a principal arma de atração dos polinizadores, por isso, evoluiu até alcançar uma extrema especificidade. A orquídea do gênero Ophrys, por exemplo, possui um labelo que imita a fêmea das abelhas que a poliniza. Já as Coryanthes chegam ao ponto de "trancafiar" o polinizador num labelo que é um labirinto perfeito, culminando nos preciosos grãos de pólen. Há casos de labelos móveis, que se adaptam ao peso do inseto, proporcionando um encaixe quase ergonômico e um acesso mais fácil às polínias, como acontece em Bulbophyllum lobbii, por exemplo, e também labelos que exalam perfume ou feromônio especial, só perceptível ao polinizador daquela espécie.

O que é Substrato


É o nome dado ao material que suporta o crescimento de uma planta: pode ser terra, areia, musgo, pedra, carvão, osso, fibra de coco, casca de várias árvore e até uma mistura de dois ou mais desses materiais. Você encontrará em orquidário e garden centers uma grande variedade de substratos para orquídeas, mas os mais usados costumam ser esgano (musgo muito apreciado por micro orquídeas) e um mix de casca de pínus, chips de coco e pedacinhos de carvão (disponível tanto em cavacos pequenos quanto em pedaços maiores). Existem também substratos alternativos, como sabugo de milho, semente de açaí, palha de piaçava e muitos outros materiais regionais que surgem como sobras orgânicas da agricultura ou de indústrias locais. Não existe um substrato único para orquídeas porque os gostos de cada espécie são muito diferentes. Para escolher o substrato ideal, conheça os hábitos de crescimento da orquídea escolhida e busque uma opção que mais se aproxime das necessidades de pH, arejamento e umidade da espécie – e que dure bastante, diminuindo a necessidade de transplantes contínuos.

O que é Rizoma


Pense num gengibre: aquela estrutura que usamos na culinária, suculenta e repleta de nódulos, é um exemplo clássico de rizoma. Esse tipo especial de caule pode tanto ser subterrâneo, como no caso do gengibre, quando nascer fora da terra, mas se desenvolvendo bem rente à ela, exatamente o que ocorre na maioria das orquidáceas. Há rizomas que vão se elevando do solo com o crescimento da planta: em Maxillaria tenuifolia, são eles os "cabinhos" que ligam um pseudobulbo a outro e produzem raízes, tornando-se bem visíveis ao crescerem para cima. Já em orquídeas do gênero Laelia, por exemplo, eles ficam muito mais próximos uns dos outros e se desenvolvem rasteiramente.
postado em 25/10/2017 - Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Livro Cactos e outras Suculentas para Decoração

Quem é fã de cactos e suculentas sabe o quando é difícil encontrar informações sobre essas plantinhas queridas. Classificar a coleção de "gordinhas" e identificar as espécies com exatidão é uma tarefa árdua. Pesquisar na internet acaba trazendo mais dúvidas do que soluções. Mas, respire aliviado, porque o tempo de … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Por um mundo mais verde e menos cinza

Nossa piracicabana Carol Costa conta um pouco sobre como mudou de área, trocando 15 anos de vida de escritório pela melhor carreira da sua vida: jardineira. No texto abaixo, publicado originalmente no Instagram, a ex-jornalista mostra que escolher o próprio caminho é possível, e que vale a pena investir e … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

O básico sobre orquídeas Phalaenopsis

Orquídeas são uma das flores mais utilizadas para presentear, e no Dia das Mães não é diferente. Depois de ganhar a planta, vem a pergunta que muitas pessoas fazem: e agora, como cuidar desta bela flor? Nossa jardineira Carol Costa ensina os cuidados básicos para as mamães felizardas e futuras … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Trabalhar com plantas é fácil, acessível, e pode ser sua próxima carreira

O verde acolhe todos. Plantar em um jardim ou vaso é algo democrático, acessível e simples, mesmo para quem é jardineiros de primeira viagem. Nossa jardineira Carol Costa conta neste texto, como as plantas conseguem reunir pessoas de várias áreas. Profissionais como jardineiros, paisagistas, produtores de espécies ornamentais e alimentícias … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como saber se uma planta é tóxica ou segura para seu pet

Existe uma fonte segura com uma lista de plantas que são tóxicas para animais? Nossa jardineira Carol Costa costuma responder muitas perguntas sobre essa dúvida comum de amantes de jardinagem e também são tutores de pets. Antes de ficar apavorado com notícias da internet, principalmente casos isolados, e sair divulgando … (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Tenha mais plantas e use menos desinfetantes

O verde domesticado A jardinagem ganha cada vez mais espaço em casas, escritórios e apartamentos – mas nunca estivemos tão distantes do quintal de terra dos nossos avós Por Carol Costa Uma criança precisa de menos de 20 minutos fazendo bolinhos de terra ou correndo descalça no gramado para ir bem … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como ter uma horta dentro de casa mesmo sem sol

Este é o canto mais escuro da minha cozinha, distante 3,5 metros da janela face Sul, aquela que recebe só claridade, nunca sol. Não poderia ser um lugar mais impossível pra se ter uma horta e, no entanto, aqui estão minhas verdinhas com dez dias de vida, crescendo animadas … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 8

Nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 8 do programa A Louca das Plantas, no GNT, um jardim mediterrâneo em uma cobertura! Os desafios era acabar com o vento, o que impedia o cultivo de qualquer planta. Nossa louca piracicabana também queria criar não só um jardim, mas um espaço … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 7 (selva urbana)

Nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 7 do programa A Louca das Plantas, no GNT, uma verdadeira selva urbana. Uma das salas do apartamento da Fernanda e do Andrés tinha uma janela enorme, muita claridade, uma mesa com quatro lugares, e, alguns vasinhos com as plantas bem tristes, já … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 6

Um apartamento pode ter muitas plantas, só é preciso escolher as espécies corretas, e é exatamente isso que nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 5 do programa A Louca das Plantas no GNT. Olhando a disposição das janelas, nossa louca piracicabana entendeu que a sala recebe uma quantidade de … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 5

Dá para ter uma mini-fazenda em um... quintal? Claro que dá! Com direito a horta, jabuticabeira, orquidário e muitas, muitas plantas. No episódio 5 do A Louca das Plantas do Canal GNT, nossa jardineira Carol Costa mostrou dicas de como impedir que um gato atrapalhe o cultivo de uma horta … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 4

O episódio 4 do A Louca das Plantas foi ao ar na última sexta-feira, dia 01/02, pontualmente às 22h no Canal GNT. Os verdinhos que acompanham o programa da nossa jardineira Carol Costa já viram a criação de um jardim com lago que atraiu até uma garça, a transformação … (+)
Leia mais
mostrar mais