Palhinhas protetoras

© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Quando pensamos em cultivar plantas, imaginamos que basta um pouco de terra ou substrato e, de vez em quando, adubo e água. Essa regra parece que é suficiente, seja para jardim, canteiro de horta ou apenas um vaso dentro de casa. Mas, entre o solo e as verdinhas, precisa ser colocado um item importante para qualquer cultivo: as palhinhas protetoras. Composta de matéria orgânica seca e de origem vegetal, essa cobertura protege o solo e traz tantos benefícios para as plantas que chega a surpreender a quantidade de pessoas que desconhecem seu uso.

Mulching para proteger o solo

A técnica que usa uma cobertura feita a partir de folhas secas, palhas, casca e galhos de árvores triturados, mais outros materiais orgânicos, para proteger o solo chama-se mulching, um nome em inglês que pode ser traduzido como "cobrir com folhas". Esse procedimento, que é bastante utilizado na agricultura e em jardins do hemisfério norte, pode e deve ser aplicado em nossos quintais, hortas e, até mesmo, em vasos dentro de casa. Pense em em como é o chão de uma floresta – lá isso já acontece naturalmente, e o resultado é visível: um local com muitas plantas, fervilhando de vida, sem a intervenção do ser humano. Sem precisar de pessoas regando ou adubando, florestas e matas conseguem criar as condições mais que perfeitas para as plantas do local, graças à cobertura do solo. Folhas secas, gravetos, cascas de árvores e de sementes formam o mulching natural desses lugares. Então, se a natureza já mostra exemplos tão claros, por que não copiá-la? É isso que esse manual das palhinhas protetoras vai ensinar.

O que são palhinhas protetoras

As palhinhas protetoras vão além da estética em um vaso ou jardim. Elas são responsáveis pela cobertura do solo e servem como proteção para manter por mais tempo as condições ideais para o cultivo das plantas. Chamamos aqui de "palhinhas" qualquer material orgânico, de origem vegetal e seco. Quer um exemplo do que não pode ser usado como mulching? Folhas de uma poda. Já as cascas de frutas, que são ótimos adubos e servem para compostagem, não funcionam como mulching, pois contêm bastante água e acabam apodrecendo se expostas no solo. O mesmo acontece com a casca de ovo triturada, farinha de osso e esterco de boi, pois são de origem animal e servem mais como adubo.

O que pode ser utilizado como mulching

Para proteger o solo, a regra deve ser: usar material seco, de origem vegetal e em pedaços pequenos. Materiais lenhosos funcionam por mais tempo, mas é preciso que eles tenham um tamanho adequado. Aqui vai uma lista de muitas das opções de cobertura do substrato das suas plantas:

  • casca de pínus (natural ou polida);
  • cavacos de madeira;
  • serragem (sem tratamento químico);
  • musgo desidratado;
  • fibra de coco (desfiada ou triturada);
  • palha de arroz (natural ou carbonizada);
  • feno;
  • bagaço de cana;
  • aparas de grama;
  • folhas secas trituradas;
  • gravetos e pedaços de troncos (triturados);
  • bagas secas de sementes;
  • casca de amendoim, de castanhas ou de nozes trituradas.

Vale observar que, alguns desses materiais, podem ser melhores para algumas espécies de plantas do que para outras. Por exemplo, fibra de coco, por possuir bastante tanino não é boa para orquídeas – então, nesse caso, prefira utilizar musgo seco e esfagno.

Coberturas orgânicas: 11 materiais para colocar no vaso e deixar as plantas felizes (mulching)
Assista um vídeo mostrando como são alguns materias utilizados como palhinhas protetoras

Benefícios da cobertura com palhas

São tantos motivos para usar palhinhas no solo de seu jardim, horta, pomar e vasos que, depois que você conhecer todos, se perguntará como suas plantas sobreviveram tanto tempo sem essa santa cobertura. Faz bem para o solo e para a planta, mantendo as pragas distantes e atraindo os bichinhos do bem.

Mantém a temperatura do solo

O mulching serve como um ótimo protetor térmico, mantendo o substrato em uma temperatura ideal para a planta. A terra fica fria o suficiente para que a água e os elementos químicos de adubos não evaporem e, ao mesmo tempo, o solo permanece protegido em caso de quedas bruscas de temperatura, principalmente à noite. Isso funciona tanto em locais super ensolarados, como nas regiões Nordeste e o Centro-Oeste do Brasil, quanto em cidades onde costumam cair geadas e até mesmo neve, como no Sul do país. Levando-se em conta que as plantas respondem mais lentamente a mudanças bruscas do clima, a proteção do solo é fundamental para controlar a temperatura nas raízes.

Evita compactação do solo

A chuva ou até mesmo as regas acabam compactando o solo. Aos poucos, as gotas  vão comprimindo os grãos de terra e areia, fazendo como que a água fique empoçado na superfície, dificultando a circulação do ar e prejudicando a troca gasosa e líquida de elementos químicos no solo. As palhinhas protetoras funcionam como um escudo para a terra, absorvendo o impacto das chuvas e regas e permitindo que a água escoe gentilmente até o substrato.

Maior aproveitamento de nutrientes

O mulching mantém o adubo ou fertilizante protegido de raios solares, evitando que eles evaporem – muitos elementos químicos são voláteis e se dissipam rapidamente no calor. A cobertura com palhas serve também para cobrir matéria orgânica fresca, mantendo afastados moscas, baratas e outros bichos que queremos longe do nosso jardim. Sabe aqueles itens da lista lá do começo, que são de origem vegetal mas não podem ser usados como mulching por serem frescos? Pegue as cascas de frutas, legumes, folhas da salada e bata tudo num liquidificador, com um pouco de água. Vá até o vaso ou canteiro, empurre as palhinhas pro lado e regue o substrato com essa papa. Isso se chama adubação laminar. Cubra o solo novamente com as palhinhas e você terá um adubo 100% natural, sem contraindicações e, com a coberturinha, livre de mosquitinhos e moscas.

Insetos ruins longe, benéficos perto

A cobertura com palhas serve para afastar bichinhos indesejáveis de duas maneiras: escondendo e deixando inacessível a matéria orgânica fresca (como mostrado no tópico anterior) e também servindo de buffet para algumas pragas, que ficarão satisfeitas em consumir as palhas e pedacinhos de matéria orgânica seca, em vez de atacar suas plantas. Muito desses bichinhos decompõem a matéria quando essas palhas servem de alimento. Em troca, eles transformam esse banquete grátis em nutrientes. É uma maneira espertíssima de adubação na medida certa. Fique tranquilo: o fato de haver palhas e outras coberturas secas de origem vegetal no seu vaso não quer dizer que haverá um montão de bichinhos. Na sua maioria, eles são tão pequenos que só olhando muito de perto é possível ver que existe esse exército de benfeitores no seu vaso ou jardim. Além disso, são inofensivos para seres humanos e animais. Se pensar bem, você verá que é uma troca ótima trazer uma adubação natural para dentro de casa e nunca mais precisar usar pesticidas, inseticidas e outros venenos tóxicos (esses sim, perigosos para pessoas e pets).

5 formas de utilizar folhas secas na jardinagem
Assista um vídeo mostrando 5 usos para folhas secas

Economize seu tempo

Manter palhinhas no seu jardim, vaso ou horta é a melhor forma de poupar seu tempo. Como a cobertura ajuda a manter a umidade correta, você precisará regar suas plantas com uma frequência menor. Já que o solo não fica compactado e há bichinhos ajudando a deixar o substrato fofo, você não criará calos na mão tendo que arar a terra para deixá-la mais solta e arejada. Como a superfície está protegida e os nutrientes não evaporam mais devido ao calor, a necessidade de adubação diminui, com os toquinhos, folhas secas e palhas alimentando suas plantas e seu exército amigo (quase) invisível. Por fim, tchau catação de pragas e uso de pesticidas. Sua família, plantas e o planeta agradecem!

Onde encontrar as palhinhas protetoras

Agora que você conhece a técnica do mulching, deve estar se perguntando: onde compro essa maravilha? Basta lembrar de alguns locais próximos da sua casa, que você não precisará desembolsar nenhum tostão – é só pegar! Folhas secas de árvores podem ser encontradas no seu quintal, na rua ou na pracinha aí ao lado, assim como pequenos gravetos caídos e vagens secas de sementes (nada de arrancar galhos por aí!). Notou alguém usando o cortador no gramado? Corre lá que tem aparas de grama fresquinhas, mas tenha cuidado para não trazer junto sementes indesejadas que possam germinar – use uma cobertura bem alta de aparas que resolve. Outros materiais, como casca de pínus, fibra de coco, serragem, esfagno e musgo seco, você encontrará em garden centers e até em grandes pet shops. Já casca de arroz carbonizada, casca de café e bagaço de cana seco talvez sejam mais difíceis de encontrar em grandes centros urbanos, mas, ainda assim, vale a tentativa.

Vaso ou canteiro protegido com palha: saiba os benefícios para plantas
Assista um vídeo mostrando como utilizar um kit de aspiração para coletar folhas secas e utilizá-las como palhinhas protetoras.

Diferença entre cobertura mineral e cobertura orgânica

O objetivo do mulching é muito mais do que estético (apesar de existirem coberturas lindas). Tudo bem usar pedrinhas para manter um local do jardim sem lama e drenado naturalmente, mas os benefícios seriam muito maiores com o uso de palhas e materiais orgânicos. Pedras, cascalhos, seixos de rio, areia grossa e argila expandida podem ser usados para cobrir o substrato de um vaso ou o solo do seu jardim, porém não são uma cobertura tão rica quanto palhas, folhas secas e outros itens da nossa listinha lá do topo. Outros materiais até servem para proteger o solo e são de origem manufaturada, como jornal picado, TNT (tecido não tecido) e mantas específicas para cobertura de canteiros de hortas, mas nenhum deles traz os benefícios das palhinhas. 

Ferramentas para facilitar o uso das palhinhas

Alguns utensílios são uma mão na roda para quem tem espaços maiores e quer usar a técnica do mulching para proteger o solo. Quem tem quintal, jardim grande, pomares e hortas pode utilizar ancinhos ou rastelos para juntar as folhas. O primeiro é como um garfo cheio de dentes que se abrem em forma de leque. O segundo parece uma mistura de rodo com um pente. Ambos são ótimos para "varrer" áreas grandes e juntar aparas de gramas e folhas secas. Se quer fazer isso como um profissional e de forma bem rápida, um kit de aspiração vale o investimento. Parecido com um aspirador grande, esse equipamento suga as folhas secas e, ao mesmo tempo, as tritura, armazenando o material restante num saco. Com as aparas de grama e as folhinhas recolhidas e picadas em pedacinhos pequenos, tudo o que você precisa fazer é despejar essa rica cobertura no local que desejar – vasos, canteiros e jardim. Um bom cortador de grama também ajuda (e muito) na manutenção do gramado e vai providenciar uma boa quantidade de palhinhas.


Assista o vídeo mostrando 5 ferramentas indispensáveis para jardinagem.

Minhas Plantas recomenda