Substrato vivo com matéria orgânica

Já se perguntou qual a melhor terra pra planta? É no substrato que está muito do que os seres clorofilados precisam, seja pra crescerem bonitos e fortes, seja pra formarem flores e frutos. E, isso vai além da adubação e da rega! Nossa jardineira Carol Costa explica e mostra como tornar aquela terrinha dos vasos da sua casa mais próxima do que existe na natureza usando matéria orgânica.

Matéria orgânica


Ter planta em casa é muito bom pra gente, faz com que nossa casa se pareça muito mais com um lar. E dá pra gente fazer o mesmo com as verdinhas, ao preparar um substrato pra elas que se pareça muito mais com o que ela encontraria na natureza. Florestas, por exemplo, possuem camadas de folhas secas, pedaços de galhos e muitos outros resíduos de origem animal ou vegetal – e é isso que chamamos de matéria orgânica. Tudo aquilo que um dia tinha vida e fazia parte de um ser, a natureza vai lá e reaproveita.

Pode ser animal, pode ser vegetal


Existe matéria orgânica de origem animal e vegetal. Estercos são as de origem animal mais comuns e, as matérias orgânicas de origem vegetal mais conhecidas são folhas, galhos e cascas de árvores. Aí na sua casa, também tem matéria orgânica: cascas e restos de frutas, aquela folha da salada que já passou um pouco, casca de ovos... já em gardens, você pode encontrar húmus de minhoca, esterco curtido, fibra de coco, cascas de pinus e outros.

Seres do bem


O mais interessante é que, ao adicionar esse material orgânico, que não tem vida, ele ajuda o solo a produzir mais vida! Seres minúsculos vão processar esse material e dar em troca pra planta, nutrientes. Micróbios, fungos e bactérias do bem se juntam a colêmbolos, minhocas e outros serezinhos transformadores.

Onde encontrar matéria orgânica


Procure matérias orgânicas que sejam abundantes na sua região. Além de aparas de gramas e folhas, você pode encontrar pinhas e cascas de castanhas no sul, baganas de cana na região sudeste, cascas de açaí no norte e por aí vai. Vale lembrar que, quanto mais dura e lenhosa for a matéria orgânica, mais demora pra ela se decompor – o que é ótimo, pois os bichinhos passarão mais tempo vivendo ali e gerando benefícios pra suas plantas. Matérias orgânicas de origem animal, como húmus de minhoca e esterco curtido, possuem muito nutrientes, então, use esses dois em quantidades bem pequenas.

Misturar na terra


A ideia aqui não é usar as palhinhas protetoras pra proteger a superfície do solo, e sim, misturar esse material pra gerar um substrato mais rico pros microorganismos. Quanto menor os pedaços, melhor. E, quanto mais matéria orgânica no solo, mais úmido ele se torna e também, mais ácido. Mas, fica sussa, o pH do substrato muda tão pouquinho que não interfere em nada na vida da sua planta.

Materiais e plantas mostrados no vídeo:
singônio-rosa (Syngonium angustatum "Neon Robusta")
clorofito (Chlorophytum laxum)
samambaia-de-sol (Nephrolepis obliterata "Kimberly Queen")
cactos diversos
areia
folhas secas
bagana de cana-de-açúcar
casca de pínus
fibra de coco
húmus de minhoca
esterco curtido
Forth Bokashi

Figurino:
Carol usa lenço Jardim Botânico Plantarum, colar Michael Michaud e blusa Flávia Aranha

Links:
Universidade Minhas Plantas

Minhas Plantas recomenda