O guia completo sobre vasos e cachepos

Quer saber tudo sobre vasos? Nossa jardineira Carol Costa preparou um verdadeiro dossiê para ajudar quem quer saber todos os segredos e truques sobre vasos, cachepôs, cuias, gamelas, cestas e potes. Um guia completo explicando qual o melhor material para determinado tipo de planta, qual tamanho usar, quais os formatos recomendados e muito mais.

Vem, que você vai sair dessa aula um craque dos vasos, neste novo episódio da série de vídeos feita em parceria com o Shopping Garden e apresentada pela nossa jardineira Carol Costa. Todas os vasos mostrados aqui você encontra em qualquer uma das três lojas do Shopping Garden: Tatuapé, Vila Nova e Sul – essa última, a unidade onde o vídeo foi gravado.

Uma lista com vasos de todos os tipos


Tem vasos para todos os gostos: pequenos, grandes, quadrados, ovais, leves, pesados, esquios, atarracados, com pés, rodinhas, suportes, de parede e de chão... olha só a lista de tópicos sobre vasos, cachepôs, floreiras que você verá neste vídeo:
1 - vasos de barro
2 - vasos de barro furados
3 - vasos de materiais naturais
4 - cestas ou vasos de vime
5 - vasos esculturais
6 - vasos de vidro
7 - vasos decorativos
8 - vasos de plástico
9 - vasos de concreto
10 - vasos esmaltados
11 - vasos de louças
12 - vasos com pés
13 - vasos de parede
14 - vasos com ímãs
15 - vasos com rodízios
16 - vasos auto irrigáveis

A diferença entre vaso e cachepô


A pergunta mais frequente é: vaso é a mesma coisa que cachepô? Nããããão! O cachepô (do francês cachepot, ou "esconder vaso"), como o nome diz, é usado para ocultar um vaso. Um cachepô quase sempre é mais bonito que o vaso (apesar de existirem vasos lindíssimos), mas a diferença principal entre os dois é: o furo. Vasos possuem furo por onde o excesso da água das regas escoa. Já o cachepô, por não ter furos, não permite que a água saia. Se, por um lado, é bom para proteger móveis do aguaceiro, pode ser um risco para as plantas, pois o acúmulo de líquido pode apodrecer as raízes.

De qual material deve ser o vaso?


Vasos são feitos em vários materiais, como: vidro, barro, cimento, cerâmica, plástico, madeira e até mesmo pedras ou metais. O mais importante é você entender que pode separar esses materiais em dois grandes grupos: os que absorvem e os que acumulam água. Isso é primordial para saber em qual vaso aquela espécie de planta irá se desenvolver melhor. De acordo com o material, você tem uma dica de quantas regas serão necessárias. Vasos em materiais porosos, como barro, bambu, cimento, vime, madeira ou fibras naturais, são como "esponjas". Pode parecer algo ruim, mas vasos desses materiais são perfeitos para plantas que não gostam de água empoçada. Se pensou em cactos e suculentas, está no caminho certo. Orquídeas também gostam de vasos assim, e quanto mais furos, melhor. Já materiais como pedras, cerâmica, metal, vidro ou plástico, não permitem que a água "fuja" do substrato, a não ser pelo furo de baixo. Entram nesse grupo vasos impermeabilizados por dentro, como alguns feitos de barro ou madeira.

Vaso de vidro é terrário ou mini jardim?


Vasos de vidro são ótimos para dar destaque às plantas e também ao substrato. Ficam lindos, parecendo um aquário e... eles "serão" mesmo um aquário! Por não terem furo, o acúmulo de água é inevitável. Então, se não quer ter trabalho, evite utilizá-los como vaso. Para terrários, são perfeitos. Para um arranjo, também; mas é preciso bastante atenção para não juntar água e não acabar apodrecendo as plantas. Principalmente, se forem suculentas! Aí, o cuidado deve ser profissional. Quer dicas incríveis para criar arranjos? O Curso Online de Arranjos com Suculentas tem um capítulo inteirinho só sobre vasos! Clique aqui para conhecer mais sobre o maior curso sobre suculentas do Brasil.

Devo usar vasos decorados ou vasos lisos?


Vasos decorados são ótimos, principalmente para ambientes internos. Materiais leves também são uma mão na roda para evitar peso em locais como varandas e sacadas. Aliás, outra dica incrível é utilizar vasos quadrados ou retangulares, para espaços pequenos. Hoje é possível encontrar vasos em vários materiais. Nos gardens centers, há uma variedade enorme deles.

Vasos altos ou vasos com pés?


Fique atento à altura dos vasos. As plantas ficam melhor se estiverem na linha dos olhos, então, plantas pequenas ficam melhores em vasos altos ou com pés. Cuidado com vasos muito longos, pois dificilmente a planta precisa de um volume tão profundo de substrato para suas raízes, e em um recipiente muito longo, o acúmulo de água é maior.

Qual o vaso certo para jardins verticais?


Para jardins verticais, escolha vasos leves e, de preferência, em meia-lua, para melhor fixação em estruturas ou paredes. Outra sacada esperta é escolher materiais em cores escuras ou totalmente pretos para jardins verticais; assim, as folhagens o disfarçarão mais facilmente do que se ele for em cores mais chamativas. Aliás, quanto mais colorido e cheio de detalhes for o vaso ou cachepô, mais ele roubará a atenção da planta.

Vaso autoirrigável é uma mão na roda


Vasos autoirrigáveis são uma opção interessante para quem viaja ou deixa plantas no escritório. Alguns modelos permitem até visualizar a quantidade de água. Ufa! Foram tantas dicas, que deu até sede!

Site do Shopping Garden
Instagram do Shopping Garden

Figurino:
Lojas CAS
Outer Shoes
Michael Michaud