Como cultivar lavanda: o manual completo

Como cuidar da lavanda? Precisa adubar? Dá pra tirar mudas, ou é melhor semear? Quanto de Sol é preciso pra planta crescer e dar flores? Plantar em vasos ou em canteiros? Nossa jardineira Carol Costa responde essas dúvidas e ainda conta uma porção de segredos sobre a lavanda, neste dossiê da planta que conquista o mundo com sua cor e perfume.

Cultivando lavanda no Brasil


São 25 espécies diferentes de lavanda no mundo e, no Brasil, as que melhor se adaptaram são a Lavandula dentata e a Lavandula angustifolia. Ambas as espécies crescem bem em um local um pouco mais quente e úmido do que sua terrinha de origem, a região mediterrânea, onde existe mais frio e secura no ar e no solo. Dá pra cultivar lavanda no nosso país, sim, e, a prova é o local onde nossa louca das plantas gravou este vídeo: no Bloemen Park, na cidade de Holambra (SP). Pela preferência da lavanda, você encontrará a planta no seu auge no inverno e início de verão do Brasil.

Oito hores de Sol


O Sol é muito importante pra lavanda, principalmente se a intenção do cultivo são suas bonitas flores lilases. No vídeo, Carol mostra que, ainda que cultivadas no mesmo local, as plantas que recebem a sombra de árvores se desenvolvem com menos vigor quando comparadas com lavandas que recebem oito horas diárias de Sol. A planta que cresce recebendo só cinco horas de luz solar ainda dá flores, mas em menor quantidade. Além disso, a planta será mais frágil e estiolada.

Cultivando no solo


Pra cultivar lavanda direto no chão, escolha um local que receba bastante Sol e que tenha, pelo menos, vinte centímetros de profundidade – o substrato deve ser fofo e um pouquinho mais arenoso. A areia ajudará a evitar que o solo acumule umidade em excesso. Use a seguinte proporção: pra cada parte de substrato pra mudas, use uma parte de areia. Plante as mudas com um espaço de quarenta centímetros entre elas.

Lavandas em vasos


Plantar lavanda em vasos também é possível, usando a mesma proporção de areia e substrato pra mudas, bem misturadinho. Aproveita que tá com a mão na massa (ops, substrato!) e, adicione Bokashi, um adubo natural rico em macros e micronutrientes. Carol usa o Forth Bokashi, da Forth Jardim. Escolha um vaso grande, com pelo menos, quarenta centímetros de profundidade e, principalmente, com furos! Nada de acumular água. Aliás, essa é uma das plantas que não deve receber palhinhas protetoras sobre o substrato.

Como fazer mudas


Mudas de lavanda podem ser obtidas através de estacas, mas depende muito do clima da sua região. Não tem muita regra, vale a recomendação da nossa professora jardineira: testa, verdim! Corte uma estaca da ponta da planta que já deu flor, remova as folhas de baixo e a haste seca e espete a planta num berçário com a misturinha de substrato e areia. Vá observando e veja se a planta está bem. Se você mora numa região mais fria e seca, vale a pena semear ao invés de usar mudas.

Lavanda seca


Pé de lavanda seco tem jeito? Se o local do cultivo é um ambiente seco e frio, tenta podar e manter a fé: talvez a planta se recupere. Agora, se o problema aconteceu num lugar onde o calorão e a umidade é constante, aí, verdim, vale escolher uma outra planta pra cultivo. No Site Minhas Plantas tem um montão de fichas de espécies pra você procurar a tampa da sua panela ou a planta do seu clima! O que não dá é forçar a lavanda a se adaptar às condições do seu local.

Materiais e plantas mostrados no vídeo:
campo de lavandas, do Bloemen Park
Bokashi, da Forth Jardim

Figurino:
Carol usa colar, do Studio Drê Magalhães, blusa e calça do acervo pessoal.

Minhas Plantas recomenda