Como tirar muda de Vanda e prender na árvore

A grande maioria das orquídeas gostam de crescer em árvores e você já deve ter visto na sua cidade essas duas plantas juntas. Nossa jardineira Carol Costa junta neste vídeo a árvore e a orquídea, mas não será uma espécie qualquer: a epífita escolhida é uma Vanda! E, pra ficar no tema dobradinha, você aprenderá não só a plantar, mas também a tirar mudas da Vanda! Santa dupla dinâmica, Batman!

A rainha das orquídeas


As Vandas são orquídeas famosas pelas suas raízes expostas e longas, folhas intercaladas e flores grandes e coloridas. Não é à toa que orquidófilos consideram essas plantas como rainhas das orquídeas. Essas plantas epífitas e exóticas crescem nas florestas da Tailândia, Filipinas e Indonésia, países com clima quente e úmido. Isso já dá uma boa dica pros cuidados e condições ideais pra sua Vanda crescer feliz e exuberante.

Flores grandes e raízes longas


Além de suas flores enormes e com cores vivas, outra das suas características mais marcantes da Vanda são as raízes longas e expostas. E é exatamente pela quantidade de raízes que você saberá se os brotos que nasceram na planta poderão ser separados do caule principal. O keiki, nome da brotação da orquídea, deve ter raízes grandes o suficiente pra que a muda continue seu desenvolvimento em um novo lar.

Como tirar mudas da Vanda


Pra separar o keiki da planta mãe, Carol primeiro molha bastante a raíz da planta – isso deixará o velame e a raiz mais maleável. Aliás, o velame, a capa que cobre a raiz, passa de um tom cinzento pra uma cor verde quando úmido. Com uma boa tesoura de poda, nossa louca das plantas separa um broto com bastante raiz e, num corte preciso, separa o keiki da planta.

Escolhendo a árvore pra orquídea


Muda separada, é hora de colocar a Vanda na árvore. Aqui vai a primeira dica: verifique se existem plantas crescendo na árvore que escolheu. Algumas espécies possuem muito tanino, uma substância que inibe o crescimento de outras plantas no seu tronco, como por exemplo, o coqueiro. Escolha uma árvore com um tronco mais rugoso, facilita muito pra orquídea enraizar em algo mais áspero. E, escolha uma forquilha: será mais fácil a planta contar com um apoio até se desenvolver e abraçar a árvore e também encontrar matéria orgânica que servirá de adubo pra orquídea.

Prefira o lado leste


Duas regras pra escolher onde plantar sua Vanda: altura e lado da árvore. A primeira evitará que alguém mal intencionado leve a planta embora, sem mesmo precisar de escada. Já a segunda regra, é importante pra saber qual o local que bate mais sol. Vandas gostam dos raios solares fraquinho da manhã e escolher a face leste, onde o sol nasce, é a melhor opção.

Esfagno, rede de feira e barbante


Pra plantar, use uma bola de esfagno previamente molhado, pra envolver as raízes. Pode enrolar gentilmente as raízes no esfagno e, abraçar tudo com a redinha de limão. Com o auxílio de uma escada, posicione o conjunto na forquilha escolhida. Se a redinha é muito curta, use um barbante ou arame pra amarrar a orquídea na árvore, sem apertar mas de forma bem firme.

Acompanhe o crescimento da Vanda


Fique de olho na muda da Vanda recém plantada. Nas primeiras semanas, a planta precisa de atenção e ser mimada um pouco, seja com regas, seja observando se o enraizamento está acontecendo como o planejado. Em alguns meses, você poderá até mesmo remover o arame ou barbante, caso ele ainda não tenha se soltado.

A planta mostrada no vídeo da Área Verde, o maior produtor de orquídeas Vanda do Brasil. A Área Verde cultiva 200 mil Vandas, de 600 variedades diferentes! Procure na sua floricultura ou garden center preferido e, se lá não tiver Vandas da Área Verde, fale com o gerente ou vendedor e peça pra encomendar diretamente no Veiling Holambra.

Materiais e plantas mostrados no vídeo:
orquídea Vanda, da Área Verde
tesoura de poda
redinha de feira
esfagno da All Garden
barbante de sisal

Link:
U.T.I. de orquídeas

Minhas Plantas recomenda