3 curiosidades sobre orquídeas

Aproveita e já se inscreva na "Semana da Orquídea", um curso gratuito entre 09 e 14 de dezembro (clique)

Além da beleza, existe outro fator que torna as orquídeas tão fascinantes: suas curiosidades. Essa família de plantas é repleta de particularidades e, nossa jardineira Carol Costa visitou um grande produtor pra nos contar três curiosidades sobre orquídeas. Prepare-se pra ficar (ainda mais) apaixonado por essas plantas encantadoras.

#1 – as mudas vêm de fora do Brasil


Nosso país é o quarto do mundo com a maior quantidade espécies de orquídeas! Com uma área tão extensa e uma flora diversa, já era de se esperar algo grandioso. Mas, a grande maioria das orquídeas que você encontra em floriculturas e exemplares cultivados por produtores brasileiros vêm de fora do país! Até mesmo espécies de orquídeas nativas acabam fazendo esta viagem, indo pra laboratórios fora do país e, uma vez lá, passam por uma seleção. As plantas com flores mais bonitas e outros atributos são escolhidas como matrizeiras e, reproduzidas. Depois de cultivadas e suas sementes germinadas, as mudinhas viajam pro país de destino, onde crescerão até se tornarem adultas.

#2 – longo ciclo de crescimento


Podem parecer recém-nascidas mas, as mudinhas desembarcam no Brasil já com 2 anos de vida! Assim que chegam, o trabalho dos produtores é bem rápido: retiram as mudinhas das garrafas, acondicionam os bebês em bandejas pra condicioná-los ao nosso clima e, em seguida, as plantam berçários. Tudo isso, manualmente, plantinha por plantinha.

#3 – substrato adequado à fase de crescimento da muda


A cama macia de esfagno é o lugar perfeito pro desenvolvimento das raízes da recém-chegada orquídea. É um substrato que retém umidade e é macio o suficiente pra planta no momento em que ela precisa crescer. Esse truque é usado por grandes produtores, como a Magna Flora, mas é exatamente o mesmo que você deve fazer pra cuidar dos seus bebês orquídeas (oi, keiki!). Depois de crescida, a planta vai pra um substrato mais firme, como a espécie que nossa louca das plantas mostra no vídeo (um Catatante "Sun Spots"), formado por chips de coco. Como esse material possui tanino, um inibidor de enraizamento, o substrato é lavado e fervido pra remoção dessa substância.

Depois de mais dois anos no produtor, a mudinha se transforma numa exuberante orquídea pronta pra mais uma viagem: sua casa! Carol esteve nas estufas da Magna Flora, um dos maiores produtores de orquídeas intergenéricas do Brasil. As estufas do produtor ficam em Holambra (SP) e, suas plantas são comercializada com exclusividade através do Veiling Holambra. Jardinagem telepática: “– Carol, onde encontro essas orquídeas?”: em gardens e floriculturas da sua região. Se não encontrou, vale conversar com o vendedor ou o gerente da loja e, mostrar esse vídeo. Quem sabe, sua floricultura preferida não é a primeira a levar essas orquídeas maravilhosas pra sua cidade?

Agradecimentos:
Magna Flora

Aproveita e já se inscreva na "Semana da Orquídea", um curso gratuito entre 09 e 14 de dezembro (clique)

Minhas Plantas recomenda