Tenha mais plantas e use menos desinfetantes

© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

O verde domesticado


A jardinagem ganha cada vez mais espaço em casas, escritórios e apartamentos – mas nunca estivemos tão distantes do quintal de terra dos nossos avós

Por Carol Costa

Uma criança precisa de menos de 20 minutos fazendo bolinhos de terra ou correndo descalça no gramado para ir bem na escola, de acordo com cientistas da Universidade de Illinois. Uma famosa pesquisa da Universidade de Bristol sugere que o contato com a bactéria Mycobacterium vaccae, exclusivamente presente no solo, ajuda no desenvolvimento cognitivo e na concentração da molecada. Outro estudo, feito pelo Instituto de Saúde e Assistência Médica de Amsterdã, com 350 mil holandeses, associa o contato com a natureza ao controle de doenças variadas, de diabetes a hipertensão. Universidades idôneas no mundo todo seguem investigando como as plantas fazem bem pra gente, mas parece que nunca estivemos tão distantes de um contato real com elas.

Mais plantas dentro de casa


É verdade que vivemos a explosão das varandas gourmet, das salas urban jungle, das empenas-cegas tomadas por gigantes painéis verticais. Estive recentemente na Casa Cor São Paulo e todos os ambientes traziam um pouco de verde pra dentro de quartos, banheiros, lavabos, salas de estar, cozinhas e varandas. Em alguns espaços, era possível ver os troncos das árvores centenárias do Jockey Club São Paulo sendo contornados por tapetes, sofás e poltronas de design, numa proposta bela de convívio entre plantas e seres humanos. Em outros, grandes tampos de vidro encerravam grupos de suculentas, um deleite para os amantes dessas gordinhas (e um melancólico sofrimento para essas espécies que odeiam abafamento). Painéis, quadros e estruturas verticais variados sugeriam que é possível inserir o verde em qualquer canto, mas... será mesmo?

Porque não se deve usar desinfetante nas plantas


Todo dia, recebo no Minhas Plantas mais de 200 mensagens de leitores e ouvintes. Em muitas delas, sinto que a pessoa quer ter plantas, mas de uma maneira totalmente asséptica. Alguns me escrevem, inclusive, querendo dicas de como “esterilizar o solo”, comentando que têm nojo de borboletas (tijuro!) ou perguntando se faz mal passar desinfetante de privadas nas folhas das plantas pra que nunca peguem pragas. Deixei de ser orquidófila depois de ver como as pessoas enlouquecem por causa de uma pinta na folha da Cattleya – quando, na natureza, a planta está toda mordida de lagarta, com folhas secas grudadas por teias de aranha, nascendo no meio de um formigueiro e, ainda assim, lindamente carregada de flores.

Essa explosão de interesse pela jardinagem é super bem-vinda, é claro. Nunca chegaram ao Brasil tantos bons livros sobre o assunto, o tema ganha cada vez mais destaque em sites, revistas, canais de TV e internet. Paisagistas e jardineiros experientes têm dado aulas maravilhosas Brasil a fora, compartilhando com turmas cada vez maiores o quanto as plantas são pessoinhas especiais, como emprestam beleza para os espaços e também entregam mais qualidade de vida pra todos nós.

É mais fácil ter plantas dentro de casa do que você imagina


Gostar de plantas, no entanto, envolve aceitar tudo o que elas precisam para serem verdinhas felizes. E elas pedem tão pouco da gente! Um espaço adequado de substrato, um tanto de água, a quantidade ideal pra cada espécie de sol, um cadim de adubo. Ter plantas exige envolvimento – nada a ver com ter um painel numa caixa que tem irrigação automatizada e que a empresa vem, uma vez por mês, adubar pra você. Isso é tão artificial quanto ter filhos e deixá-los o dia todo na escola e a noite inteira com uma babá.


Assim como acontece com os filhos, pra quê ter plantas se você não vai se envolver com elas? Quem ama plantas de verdade não quer a varanda envidraçada que isola a sala do jardim, pra poder olhar a paisagem como se fosse um quadro. Os verdadeiros apaixonados por natureza querem justamente trazê-la pra dentro da sua vida com tudo o que isso envolve: os perfumes maravilhosos do chão de musgos, as flores caídas dos ipês, as folhinhas secas que estalam quando pisadas, as abelhinhas, as borboletas, cada pequeno inseto que compõe esse ecossistema tão rico e desconhecido.

Tudo bem querer a planta no vaso sem estragar o assoalho de madeira. Não tem nada demais desejar folhas mais brilhantes e saudáveis. Só fique de olho pra isso não virar uma neurose e você se afastar cada vez mais do que é natural. Planta não é uma fábrica infinita de flor, fruto ou folha. Segue ritmos delicados da natureza. Tem relações com fungos, bactérias e outros seres microscópicos que a gente simplesmente desconhece. Tem formas muito inteligentes de reconhecer dias mais curtos, de se adaptar à escassez de água, de entender quando é hora de brotar.

Que a gente seja capaz de aceitar e acolher toda essa diversidade linda dentro dos nossos lares. Que sejamos abertos a esse aprendizado de verdade, e não só pra postar nas redes sociais a nossa varanda gourmet. E que a gente tenha tanto repertório botânico na mente, que tenha visto tanta beleza natural ao nosso redor, que ao presenciar uma flor, ninguém ouse dizer “Que linda, é tão perfeita que parece de plástico”.

Publicado na Revista Natureza – 368

postado em 26/03/2019 - Leia mais
©

Palhinhas protetoras

Quando pensamos em cultivar plantas, imaginamos que basta um pouco de terra ou substrato e, de vez em quando, adubo e água. Essa regra parece que é suficiente, seja para jardim, canteiro de horta ou apenas um vaso dentro de casa. Mas, entre o solo e as verdinhas, precisa ser … (+)
Leia mais
©

Jardim vertical

Com os espaços cada vez menores em casas e apartamentos, a jardinagem precisou se adaptar e… escalar paredes! Jardins verticais, painéis verdes, quadros vivos, os nomes variam, mas a técnica é a mesma: trabalhar vasos presos na vertical, bem pertinhos uns dos outros, com ou sem irrigação automatizada, liberando espaço … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 5

Dá para ter uma mini-fazenda em um... quintal? Claro que dá! Com direito a horta, jabuticabeira, orquidário e muitas, muitas plantas. No episódio 5 do A Louca das Plantas do Canal GNT, nossa jardineira Carol Costa mostrou dicas de como impedir que um gato atrapalhe o cultivo de uma horta … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 4

O episódio 4 do A Louca das Plantas foi ao ar na última sexta-feira, dia 01/02, pontualmente às 22h no Canal GNT. Os verdinhos que acompanham o programa da nossa jardineira Carol Costa já viram a criação de um jardim com lago que atraiu até uma garça, a transformação de … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 3

O episódio da horta na laje fez muito sucesso. Quem assistiu o programa A Louca das Plantas no Canal GNT, viu quantas espécies de plantas nossa jardineira Carol Costa consegue colocar num mesmo espaço, unindo harmonia, beleza e funcionalidade. A quantidade de informações é tão grande, que a jardineira piracibacana … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 2

Nossa jardineira Carol Costa postou no Instagram do Minhas Plantas um montão de informações sobre o segundo episódio do A Louca das Plantas, seu programa sobre jardinagem no Canal GNT. O episódio #2 foi sobre um quintal pouco aproveitado onde bate pouca luz solar, e ainda um cãozinho filhote. A … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 1

Nossa jardineira Carol Costa postou no Instagram do Minhas Plantas um montão de informações sobre o primeiro episódio do A Louca das Plantas, seu programa sobre jardinagem que estreou no dia 11 de Janeiro. O episódio #1 teve um combo: um jardim com lago! Aqui você encontrará as espécies de … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Carol Costa conta os bastidores do A Louca das Plantas

Nossa jardineira Carol Costa estreia o "A Louca das Plantas", um programa de tv "novo em folha" no canal GNT e foi ao ar no dia 11 de janeiro, às 22hrs (mas você ainda pode assistir, tem link no final do post). A produção durou meses e, para dividir este … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Carol Costa é A Louca das Plantas no GNT

No dia 01/02, às 22h, vai ao ar o quarto episódio do A Louca das Plantas no Canal GNT com nossa jardineira Carol Costa. Anote na sua agenda, cole um post-it na tv e ajuste o alarme do celular. Além disso, haverá reprises do programa, anote os dias e horários: … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Jardim para bruxas reais e fadas inventadas

Pelo olhar da infância, mesmo o menor dos canteiros esconde mistérios e seres mágicos, como grilos, joaninhas e mariposas Por Carol Costa Lembro do tanque de pedra, do cheiro de local úmido e sombreado, do limo escorregadio e do musgo fofo e macio. Lembro da água parada, um espelho perfeito … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Um quintal para uma jardineira de apartamento

Da jardineira de apartamento que ganhou um quintal As descobertas e os aprendizados de morar por alguns meses numa casa em Holambra (SP) para construir um jardim com as próprias mãos Por Carol Costa Abri a tampa do tambor, de onde vinha um cheiro penetrante de comida estragada: embaixo de … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Livro de Carol Costa é um manual para jardineiros

Nossa jardineira Carol Costa quer saber dos leitores como está o seu livro "Minhas Plantas - Jardinagem Para Todos (Até Quem Mata Cactos)". Já se passou um ano desde o lançamento e o livro tornou-se um querido manual para jardineiros de todo o Brasil. A piracicabana ainda brincou e desafiou … (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Corretor Ortográfico Ou Hortográfico?

Plantando dementes em ladeira íngrid É tanta mensagem doida e enigmática que chega por aqui que está na hora de inventarem um Corretor Hortográfico, para ajudar a gente a tirar dúvidas de jardinagem Por Carol Costa Anote a dica aí: jogue "dementes" num terreno "vadio" que ainda tenha a terra … (+)
Leia mais
© Bruno Geraldi

Aprenda a linguagem das plantas

Plantês para iniciantes Treine sua sensibilidade com este exercício simples, feito um minuto por dia, e veja como falar a língua das plantas ficará super fácil Por Carol Costa As pupilas estavam tão dilatadas que mal se via o amarelo nos olhos da gata. O rabo balançava freneticamente enquanto ela … (+)
Leia mais