Insetos benéficos para seu jardim

© Carol Costa/Minhas Plantas

Seres crocantes embaixo dos seus pés

Se permita um novo olhar para besouros, aranhas, baratinhas e outras criaturas cheias de perninhas que trabalham pesado para seu jardim viver cheio de borboletas

Por Carol Costa

"Manhê!!! Tem um BICHO aquiiiii!" Dona Bia invadia o banheiro, abria o box com superpoderes de mãe e me encontrava, apavorada, num canto do azulejo, empunhando o chuveirinho como arma, as panelinhas cheias de água e sabão. Ali, na parede, me olhando desafiador, um mosquitinho curtia feliz o vapor do lugar.

Fui uma criança tipicamente chiliquenta com insetos. Fazia um escarcéu cada vez que uma abelha aparecia, mesmo que detectada no alto da árvore, entretida com os afazeres dela. Passar uma tarde num parque era um problema. Odiava moscas, besouros e pernilongos como se fossem inimigos pessoais. E tinha pânico real — de sair correndo trombando nas coisas — só de ouvir o som do louva-a-deus, mesmo que ele estivesse sossegadinho brincando de ser folha. Tijuro que eu conseguia ouvi-lo a metros de distância. Nem as esperanças me animavam a uma aproximação, que esse nome, para mim, era uma piadinha infame e lógico que elas estavam mais para "pânico e desespero mortal" do que para "bicho verde voador inofensivo".

Perca o medo de insetos do jardim


Quem acabou com meus medos, curiosamente, foi o mais fofo dos insetos, a joaninha. Numa pesquisa sobre como exterminar pulgões, topei com um bicho asqueroso, preto e branco, com o corpo cheio de crostas esquisitas e muitas, muitas perninhas. Só podia ser uma nova praga, vinda dos céus para enlouquecer os jardineiros de bem, mas não. Era o bebê da joaninha. Pois é, não são só as borboletas que mudam radicalmente depois de um tempo — e, ao contrário delas, as larvas das joaninhas não detonam as plantas, pelo contrário, são tão predadoras de pulgões quanto seus pais.

Abelhas sem ferrão polinizam suas plantas


Bateu um baita remorso quando me dei conta de que devo ter matado centenas de bebês-joaninha achando que eram pragas. Meses depois, encontrei um livro sobre abelhas sem ferrão e o que eu leigamente colocava na categoria de "mosquitinhos infernais" descobria, agora, serem polinizadoras maravilhosas das minhas plantas. Parei de cortar as flores do manjericão e confirmei, meses depois, que muitas abelhinhas nativas encontraram minha horta mesmo num andar alto de um prédio cinza de São Paulo.

Quanto mais eu lia sobre plantas, mais aceitava os insetos, fungos, bactérias e outras criaturinhas crocantes que habitam os jardins. Conheci os crisopídeos, uns bichinhos alados de asas e corpo verde brilhante, grandes comedores de larvas em geral. Passei a pegar na mão até as baratinhas de solo, redondinhas e tímidas, que rapidamente escavam a terra para se esconder toda vez que faço um plantio. Essas baratinhas comem matéria orgânica em decomposição e não têm o menor interesse pelas comidas que você guarda na cozinha — as minhas só aparecem quando chove demais e os canteiros encharcam.

Pequenos mas indispensáveis para o solo e as plantas


Com os livros da agrônoma Ana Maria Primavesi acabei percebendo que há uma vida pulsante e ativa sob meus pés. Que fungos e bactérias quase sempre AJUDAM as plantas a crescer e sintetizar nutrientes. Que muitos outros serezinhos minúsculos vivem na terra e contribuem para o bem-estar de cada pezinho de alface, de cada flor, de qualquer árvore que viva naquele lugar. Às vezes, esse delicado equilíbrio se perde, mas, se a gente permite que a natureza reassuma o controle, mais cedo ou mais tarde uma multidão de seres com perninhas vai ajudar a estabilizar tudo outra vez.

Eu, claro, estou longe de ser um elfo e andar com borboletas ao meu redor. Não fico completamente à vontade com grandes insetos voadores, mas chego lá. Por enquanto, torço para nenhum louva-a-deus cruzar meu caminho — a esperança, eu bem sei, é a última que morre.

Publicado na Revista Natureza – 357

postado em 24/09/2018 - Leia mais
©

Palhinhas protetoras

Quando pensamos em cultivar plantas, imaginamos que basta um pouco de terra ou substrato e, de vez em quando, adubo e água. Essa regra parece que é suficiente, seja para jardim, canteiro de horta ou apenas um vaso dentro de casa. Mas, entre o solo e as verdinhas, precisa ser … (+)
Leia mais
©

Jardim vertical

Com os espaços cada vez menores em casas e apartamentos, a jardinagem precisou se adaptar e… escalar paredes! Jardins verticais, painéis verdes, quadros vivos, os nomes variam, mas a técnica é a mesma: trabalhar vasos presos na vertical, bem pertinhos uns dos outros, com ou sem irrigação automatizada, liberando espaço … (+)
Leia mais
© Patricia Klemtz

Venha para o lado Verde da Força

Plantas morrem, por mais que cuidemos. Vasos se quebram. Sementes, às vezes, não germinam. O dedo-verde, de vez em quando, vira dedo-podre. Erros fazem parte da vida de qualquer jardineiro, seja o profissional, o hobbysta ou praquele dono de um único vaso de planta. ossa jardineira Carol Costa conta como … (+)
Leia mais
© Patricia Klemtz

Início da Primavera 2019

A primavera de 2019 chegou nesta segunda-feira, dia 23 de setembro, às 4h50, e vai até o dia 22 de dezembro, quando dá espaço para o verão. A estação mais florida do ano é aguardada por todos nós, e como não poderia ser, é a época do ano mais querida … (+)
Leia mais
© Juliana Valentini/De Verde Casa

Comece a trabalhar hoje mesmo com plantas

Nossa jardineira Carol Costa dá uma dica de ouro para quem quer começar ainda hoje a trabalhar com plantas – sim, é totalmente possível e, ela tem conhecimento no assunto. Imagine o quanto passou uma jornalista experiente e com 20 anos de profissão que decide trilhar uma nova carreira no … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Livro Cactos e outras Suculentas para Decoração

Quem é fã de cactos e suculentas sabe o quando é difícil encontrar informações sobre essas plantinhas queridas. Classificar a coleção de "gordinhas" e identificar as espécies com exatidão é uma tarefa árdua. Pesquisar na internet acaba trazendo mais dúvidas do que soluções. Mas, respire aliviado, porque o tempo de … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Por um mundo mais verde e menos cinza

Nossa piracicabana Carol Costa conta um pouco sobre como mudou de área, trocando 15 anos de vida de escritório pela melhor carreira da sua vida: jardineira. No texto abaixo, publicado originalmente no Instagram, a ex-jornalista mostra que escolher o próprio caminho é possível, e que vale a pena investir e … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

O básico sobre orquídeas Phalaenopsis

Orquídeas são uma das flores mais utilizadas para presentear, e no Dia das Mães não é diferente. Depois de ganhar a planta, vem a pergunta que muitas pessoas fazem: e agora, como cuidar desta bela flor? Nossa jardineira Carol Costa ensina os cuidados básicos para as mamães felizardas e futuras … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Trabalhar com plantas é fácil, acessível, e pode ser sua próxima carreira

O verde acolhe todos. Plantar em um jardim ou vaso é algo democrático, acessível e simples, mesmo para quem é jardineiros de primeira viagem. Nossa jardineira Carol Costa conta neste texto, como as plantas conseguem reunir pessoas de várias áreas. Profissionais como jardineiros, paisagistas, produtores de espécies ornamentais e alimentícias … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como saber se uma planta é tóxica ou segura para seu pet

Existe uma fonte segura com uma lista de plantas que são tóxicas para animais? Nossa jardineira Carol Costa costuma responder muitas perguntas sobre essa dúvida comum de amantes de jardinagem e também são tutores de pets. Antes de ficar apavorado com notícias da internet, principalmente casos isolados, e sair divulgando … (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Tenha mais plantas e use menos desinfetantes

O verde domesticado A jardinagem ganha cada vez mais espaço em casas, escritórios e apartamentos – mas nunca estivemos tão distantes do quintal de terra dos nossos avós Por Carol Costa Uma criança precisa de menos de 20 minutos fazendo bolinhos de terra ou correndo descalça no gramado para ir … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como ter uma horta dentro de casa mesmo sem sol

Este é o canto mais escuro da minha cozinha, distante 3,5 metros da janela face Sul, aquela que recebe só claridade, nunca sol. Não poderia ser um lugar mais impossível pra se ter uma horta e, no entanto, aqui estão minhas verdinhas com dez dias de vida, crescendo animadas nesse … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 8

Nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 8 do programa A Louca das Plantas, no GNT, um jardim mediterrâneo em uma cobertura! Os desafios era acabar com o vento, o que impedia o cultivo de qualquer planta. Nossa louca piracicabana também queria criar não só um jardim, mas um espaço … (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 7 (selva urbana)

Nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 7 do programa A Louca das Plantas, no GNT, uma verdadeira selva urbana. Uma das salas do apartamento da Fernanda e do Andrés tinha uma janela enorme, muita claridade, uma mesa com quatro lugares, e, alguns vasinhos com as plantas bem tristes, já … (+)
Leia mais