página inicial / vídeos

COMPOSTEIRA Caseira em mini jardim com 2m²

Veja que desafio: criar um jardim em um quintal pequeno e cheio de restrições. E a transformação foi tão grande que, onde mal cabia um botijão de gás, agora tem troncos servindo de suporte para plantas de sombra com folhagens coloridas, espécies pendentes no teto e, pasme, uma composteira! Com as ferramentas e os truques certos, nossa jardineira Carol Costa cria um espaço útil, bonito e cheio de verde neste quarto episódio do Sob Medida, a nova série da STIHL Ferramentas e do Jardim das Ideias.

Começando o jardim com a poda correta


Antes, uma rápida análise do lugar: com uma área minúscula (0,9m por 1,1m), o quintal de piso cimentado não recebe raios de sol direto, apenas claridade. O local tem ainda duas janelas (uma que dá para a cozinha), um botijão de gás e uma caixa de gordura no chão. Sabendo dos pontos de atenção, nossa louca das plantas começa o projeto pela limpeza. A primeira etapa é a poda das plantas do entorno, para o micro espaço ter mais luz natural. Usando o podador a bateria HSA 45, Carol Costa apara os galhos da espaçosa primavera (Bougainvillea spectabilis), para ela crescer mais forte e dando mais flores. Aliás, vale o toque: não tenha medo de podar suar plantas, mas faça isso da forma correta e com ferramentas adequadas. Para limpar o chão, o soprador a bateria BGA 45 dá conta do recado sem dificuldades.

Comigo-ninguém-pode e calatéia "Triostrar" para ambiente de sombra


Espaço limpo, é hora de criar apoio para os vasos que ficarão no chão. Com a ajuda do seu assistente, Seu Remi Feilstrecker, Carol distribui pedaços de troncos em torno da parede, criando uma mureta que servirá de apoio e elevará os vasos de plantas. Para começar o jardim, dois grandes vasos quadrados de madeira. Em um deles, é plantada a comigo-ninguém-pode (Dieffenbachia amoena), que, apesar de tóxica, é uma espécie resistente e útil para filtrar poluentes do ar, como o cheiro de fritura que vem da cozinha. Apesar da má fama, a comigo-ninguém-pode é mais benéfica do que o nome sugere, e basta ter um pouco de atenção no seu manuseio para evitar contato com a seiva na hora da poda. O outro vaso de madeira recebe uma calatéia "Triostrar" (Stromanthe thalia var. "Triostar"), com suas longas folhas coloridas. Para finalizar, a cobertura de casca de pinus nos vasos evitará perda de água e protegerá o solo.

Aprenda a usar uma composteira em casa - dicas e truques


O espaço ainda ganha uma composteira, que, além de virar fonte de adubo orgânico, serve para esconder a caixa de gordura no chão. Com dois troncos como base, as caixas de compostagem são instaladas facilmente no local. Aliás, é super simples usar uma composteira em casa. Ela é dividida em três compartimentos: na parte mais baixa, fica uma torneira para retirar o biofertilizante líquido. Usado de forma certa, o odor do caldo lembra o cheiro de grama cortada e de terra molhada, e não tem nada a ver com chorume (este sim a substância malcheirosa que escorre do lixo). Na segunda caixa, fica a terra que recebe parte do adubo líquido. Esse compartimento possui furinhos que permitem que o excesso escoe para a parte de baixo. Já a parte de cima é onde ficam os materiais que serão decompostos e transformados em adubo.


Quais resíduos da cozinha podem ser colocados numa composteira?


Não precisa ter medo, é realmente fácil usar uma composteira, e logo você terá adubo 100% natural produzido na sua casa. Abasteça-a com sobras da cozinha, como cascas de frutas, talos de vegetais, folhas verdes, cascas de ovos (lavadas), borra de café e o conteúdo dos saquinhos de chá. Sabe aquelas folhas do alface que não estão bonitas? Pode ir para a composteira sem problemas. O tomate que está amassado, aquela parte de um fruta que começou a estragar, os cabinhos do morango, o miolo da cabeça da cebola, as cascas da batata... tudo isso pode virar biofertilizante e adubo na sua composteira, e sem cheiro ou moscas. O que não pode ir para a composteira: não use nada que tenha sido temperado, ou produtos de origem animal, como carnes e queijos, para evitar mau cheiro e moscas. Sobrou arroz na panela? Não pode ir pra composteira, pois ele foi temperado, tem sal e resíduos de óleo. Aquela salada temperada também não, porque tem vinagre. Carne e peixe nem precisa dizer, pois atrairão moscas e causam mau cheiro. Super importante: cada vez que colocar uma parte de resíduo orgânico, coloque o dobro de resíduos secos por cima. Resíduos secos podem ser palhas, serragem, folhas secas trituradas ou até mesmo um pouco de terra ou folhas de jornal. No episódio, Carol Costa usou o aspirador e soprador de folhas SH 56, um equipamento que, ao mesmo tempo que limpa o terreno, removendo pequenos galhos, palha de grama aparada e folhas secas, ele tritura o material e armazena tudo em um saco. Mais prático, impossível.

Plantas suspensas para filtrar a fumaça que vem da cozinha


Para completar o espaço com muito verde, a piracicabana, com a ajuda do Seu Remi, pendura as espécies de plantas pendentes: vinca (Vinca mayor), cissus (Cissus rhombifolia), cascata-prateada (Dichondra argentea) e uma enorme samambaia-americana (Nephrolepis exaltata). Na muretinha de troncos, duas espécies de begônias "Beleaf" (Begona rex "Beleaf Nordic Glacier" e Begona rex "Beleaf Inca Flame") completam o colorido jardim do mini espaço. Quem diria que em 2m² caberiam dez vasos de plantas exuberantes, troncos e uma composteira que produzirá adubo 100% natural?

Links e parceiros:
STIHL Ferramentas
Jardim das Ideias
Studio Drê Magalhães
Floricultura Winge
Feltros Santa Fé
R. Acosta Plantas Ornamentais
Flora Fujimaki
Veiling Holambra