página inicial / blogs / Carol Costa

Terrários, mini-jardins e seus segredos

© Carol Costa/Minhas Plantas

O segredo da floresta envidraçada


Pequenos, fáceis de manter e perfeitos para ambientes internos, os terrários viram febre e atraem cada vez mais pessoas dispostas a cultivar folhagens em potes e garrafas de vidro

Por Carol Costa

De um lado da rua de cascalho fino, um cavalo pasta aos pés de uma gigantesca árvore-da-felicidade. Na outra margem, o pasto recoberto de musgo tem gotículas de orvalho e as touceiras de grama-preta despontam pela paisagem, aqui e ali, contrastando com as nervuras vermelhas da fitônia. Ao fundo, uma samambaia-havaiana se abre em leque qual um farto bambuzal, suas frontes dispostas em graciosas plumas verde limão. Um esquilo segura sua avelã imóvel como só um bicho de plástico é capaz de permanecer. São seis horas da manhã e o dia nasce agradavelmente quente e abafado dentro do vidro, na floresta mágica que o terrário encerra.

O meu primeiro terrário


Até que eu fizesse meu primeiro terrário, cinco anos atrás, sempre achei que esse era um artesanato de vó, primo-irmão do macramê, do bordado e do café de coador. E não é que tudo isso voltou — repaginado, modernoso, empoderador de moças, moços e moç@s, como se vê por aí. E terrário, aquele troço que você fazia a contragosto na mostra de ciências do colégio, virou um objeto de desejo, a promessa de ter seu quinhão de florestinha ali, preservado, intocável, secreto.

Meus primeiros arranjos dentro de vidros foram um fracasso. Levei um tempo pra confirmar o que é bem óbvio pros botânicos: que as suculentas realmente odeiam umidade. Colocava rosas-de-pedra, dedinhos-de-moça, kalanchoes e outras bonitezas de folhas gorduchas todas reunidas num vidro bonito, plantadas com capricho. Em poucas semanas as primeiras melavam, tornando o vidro elegante um ambiente de cultura maravilhoso para contemplar o rápido crescimento de… bactérias!

A verdade é que os terrários clássicos, aqueles criados pelo inglês Nathaniel Ward, conseguiram revolucionar a pesquisa botânica ao reunir num vidro fechado espécies com duas características essenciais: que gostassem de muita umidade e crescessem com pouca luz solar. Daí que nenhum dos livros moderninhos de "terrários" ia muito além do "faça um jardim num vidro aberto e encha de miniaturas", então, o jeito foi revirar a seção de artesanato dos sebos mais fedorentos que eu encontrasse pelo caminho. E, batata!, nas páginas amarelas dos livros antigos, entre o passo a passo de um banquinho de papel machê e a técnica de pintura em gesso, lá estavam os tais terrários.
Os modelos que foram moda no Brasil 30, 40 anos atrás não eram tão minimalistas quanto os atuais. Feitos em vidros esverdeados de gargalo muito fino ou em caixinhas com esquadrias metálicas, eles eram montados com paciência e capricho, a dupla que sempre gera bons resultados. As plantas, no entanto, continuam sendo as mesmas de hoje: samambaias, begônias, chamaedoreas, antúrios, lírios-da-paz, tudo crescendo numa massaroca verde que logo grudava nas paredes e enchia o dono de orgulho.

Terrário é a solução para ter plantas dentro de casa


Hoje, os terrários estão por toda parte, conquistando corações até de quem se achava "dedo podre". Além de serem fáceis de cuidar — basta manter o vidro pertinho de uma janela onde não bata sol direto —, essas florestinhas ganharam notoriedade porque, pouco a pouco, se transformam numa fonte de renda extra pra tantos desempregados ou descontentes com seus empregos. É quase como se fizessem um convite: "Venha viver neste micro mundo, aí fora a vida anda muito tumultuada, mas aqui dentro é calmo e silencioso". É um convite tentador, mas eu é que não sou louca de ir morar num lugar com minhocas do tamanho de cobras e onde os esquilos nunca saem do lugar…

Publicado na Revista Natureza – 351
postado em 7/08/2018 - Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Um quintal para uma jardineira de apartamento

Da jardineira de apartamento que ganhou um quintal As descobertas e os aprendizados de morar por alguns meses numa casa em Holambra (SP) para construir um jardim com as próprias mãos Por Carol Costa Abri a tampa do tambor, de onde vinha um cheiro penetrante de comida estragada: embaixo de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Livro de Carol Costa é um manual para jardineiros

Nossa jardineira Carol Costa quer saber dos leitores como está o seu livro "Minhas Plantas - Jardinagem Para Todos (Até Quem Mata Cactos)". Já se passou um ano desde o lançamento e o livro tornou-se um querido manual para jardineiros de todo o Brasil. A piracicabana ainda brincou e desafiou seus ... (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Corretor Ortográfico Ou Hortográfico?

Plantando dementes em ladeira íngrid É tanta mensagem doida e enigmática que chega por aqui que está na hora de inventarem um Corretor Hortográfico, para ajudar a gente a tirar dúvidas de jardinagem Por Carol Costa Anote a dica aí: jogue "dementes" num terreno "vadio" que ainda tenha a terra ... (+)
Leia mais
© Bruno Geraldi

Aprenda a linguagem das plantas

Plantês para iniciantes Treine sua sensibilidade com este exercício simples, feito um minuto por dia, e veja como falar a língua das plantas ficará super fácil Por Carol Costa As pupilas estavam tão dilatadas que mal se via o amarelo nos olhos da gata. O rabo balançava freneticamente enquanto ela ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Insetos benéficos para seu jardim

Seres crocantes embaixo dos seus pés Se permita um novo olhar para besouros, aranhas, baratinhas e outras criaturas cheias de perninhas que trabalham pesado para seu jardim viver cheio de borboletas Por Carol Costa "Manhê!!! Tem um BICHO aquiiiii!" Dona Bia invadia o banheiro, abria o box com superpoderes de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A mensagem das pragas

A mensagem das pragas O que pulgões, formigas e cochonilhas podem dizer sobre a maneira como lidamos com nossa alimentação e o cuidado com as plantas Por Carol Costa Como exterminar lagartas? É possível erradicar pulgões? Tem alguma receita caseira matadora para cochonilhas? Toda semana me deparo com esses apelos ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Porque algumas plantas não se desenvolvem na sua casa

Quando a insistência enraiza no quintal Se você já tentou dezenas de vezes ter uma planta e ela sempre morre, um novo olhar para a natureza talvez seja a salvação Por Carol Costa "É a quinta vez que tento ter _________ em casa." Complete o espaço em branco com a ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Plantas com flores pequenas e exóticas

Uma planta conversando com Deus Conheça algumas flores discretas, minúsculas ou exóticas que parecem não ter pegado a mesma senha que roseiras e jasmineiros. Por Carol Costa É aqui a fila da flor? – É sim, meu filho. No que posso ajudar? – Olha, eu tô muito precisado da sua ajuda. Tem ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Um jardim pronto ou plantado por você?

Um jardim para já O passo a passo secreto para fazer um projeto paisagístico de sonhos em apenas... uma vida! Por Carol Costa "De que sabor é esse doce que você está comendo, Laurinha?" A pequena olha a embalagem como se soubesse ler, pensa um pouco e diz "sabor de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como ensinar jardinagem para crianças

Os feijões mágicos Eles não cresceram até revelar um lugar com a galinha dos ovos de ouro, mas trouxeram tesouros muito maiores para as crianças que aprenderam na escola a cultivar uma sementinha. Por Carol Costa "O meu ganhou! O meu ganhou!" Minha irmã entrou no quarto aos pulos, trazendo ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Brincar na terra e com plantas é bom para crianças e adultos

Tesouros escondidos lá fora Procurar bichinhos, subir em árvores, comer trevinhos e fazer bolo de barro são algumas aventuras que esperam você e seus filhos bem longe do computador. Por Carol Costa A receita era de família: um maço de trevos bem picados, água o quanto baste, dois punhados de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

30 dicas e truques que todo jardineiro deve saber

30 dicas e segredinhos de jardinagem Do primeiro feijãozinho no algodão ao terrário moderninho, a gente vai descobrindo uns macetes bons pra deixar as plantas bonitas por mais tempo — no aniversário da revista Natureza, separei alguns dos meus momentos preferidos de "como é que eu nunca soube disso antes?" Por ... (+)
Leia mais
mostrar mais