flor-de-pavão
  • Nome popular flor-de-pavão
  • Outros nomes chagueira, flamboianzinho, flor-do-paraíso, barba-de-barata, poinciana-anã, brio-de-estudante, orgulho-de-barbados, flamboyant-de-jardim
  • Categoria árvores
  • Ordem Fabales
  • Família Fabaceae
  • Subfamília
  • Tribo
  • Subtribo
  • Gênero Caesalpinia
  • Espécie Caesalpinia pulcherrima
  • Origem Antilhas, Equador, Guianas e México
  • Tamanho de 3 a 4 m
  • Propagação por muda
  • Iluminação
    meia sombra
    sol pleno
  • Rega média água
  • Plantio
    o ano todo
  • Perfumada não
  • Floração
    primavera
    verão
  • Frutos não comestíveis

Se você deseja ter um flamboyant (Delonix regia), mas não tem espaço no quintal para uma árvore que pode ultrapassar 12 m só na largura da copa, a flor-de-pavão talvez seja a realização de um sonho. Com folhas igualmente pequeninas e flores vermelhas abundantes, essa espécie não passa de 4 metros de altura e ainda aceita numa boa o cultivo em vaso, desde que o substrato seja mantido sempre úmido e rico em nutrientes. Por seu porte, aliás, a flor-de-pavão costuma ser considerada um arbusto ou arvoreta, uma escala abaixo na classificação das plantas por tamanho.

A origem do nome da flor-de-pavão


Árvore originária das Antilhas, ela também pode ser encontrada nas variedades amarela e magenta, com floradas praticamente o ano todo, em especial no período que vai de setembro a fevereiro. O nome desse gênero com cerca de cem espécies presta uma homenagem ao filósofo, médico e botânico italiano Andrea Caesalpino (1519-1603). Diretor por 37 anos do jardim botânico de Arezzo, na região da Toscana, Andrea foi um dos pioneiros na elaboração de um sistema de classificação unificado para as plantas que, anos depois, inspiraria o botânico sueco Carolus Linnaeus a criar o sistema que usamos até hoje.


Como ter mudas e cultivar a flor-de-pavão


A flor-de-pavão faz por merecer tão distinta homenagem. Sua florada persiste mesmo a fortes vendavais e suas vagens, produzidas após a floração, são férteis e brotam com facilidade. Por isso, se quiser propagar a espécie, basta colher as sementes e plantá-las em solo bem peneirado e úmido, protegido do sol até que as mudas alcancem 20 cm de altura, quando, então, poderão ir para o canteiro definitivo. O tronco, rico em tanino, não é propício para abrigar orquídeas e bromélias, mas pode ser usado para fabricar uma tinta preta semelhante ao nanquim.

Essa é uma excelente escolha de árvore rústica para ruas estreitas ou com intensa fiação, porque sua copa é baixinha e suas raízes não estragam a calçada. Em várias cidades do Nordeste é comum encontrar a flor-de-pavão fazendo as vezes até mesmo de cerca viva - plantada bem próxima uma da outra, ela cresce rápido e cria um belo efeito ornamental quando florida.

Minhas Plantas recomenda