página inicial / blogs / Carol Costa

Orquídeas, as rainhas da mentira

© Carol Costa/Minhas Plantas
Cartola tinha razão quando cantava que "as rosas não falam" – só que o compositor carioca esqueceu de dizer que elas não se contentam em simplesmente exalar "o perfume que roubam de ti". Toda flor nasceu para mentir e ludibriar. Orquídeas, então, nem se fala, são as rainhas da enganação.

Para atrair o polinizador certo, as orquidáceas podem ter cores chamativas, labelos que lembrem insetos, pétalas perfumadas e até mesmo comestíveis, como é o caso do Cymbidium serratum. Nativa da China, essa espécie é alimento de um camundongo (Rattus fulvescens): enquanto ele devora a flor, esbarra nos grãos de pólen e os carrega para outro C. serratum, realizando a fecundação. A orquídea pode até ter sido sacrificada, mas sua próxima geração, não.

Perfumes e formas que imitam insetos


Dentre os gêneros que mais iludem os polinizadores estão as flores de Ophrys, não à toa chamadas popularmente de "orquídeas-abelhas". Típicas da Europa, essas orquídeas têm labelos que copiam quase à perfeição o corpo das vespas que as polinizam. Não bastasse tal artimanha, as Ophrys ainda produzem um ferormônio idêntico ao que as abelhas fêmeas exalam para atrair os machos. Pronto, está montada a farsa que ajudará as orquídeas a levar seu pólen a flores que estão distantes até vários quilômetros.

Outro grupo bastante famoso na arte de enganar é o dos Bulbophyllum. A cor das flores, seus pelos e o cheiro de carniça que elas têm fazem a mosca-varejeira achar que encontrou o lugar perfeito para botar seus ovos. Depois de perambular pela planta atrás da carne podre que vai alimentar seus filhotes, a mosca desiste – mas até que isso aconteça, ela andou tempo o bastante para ajudar a produzir os "filhotes" do Bulbophyllum.

Se você ainda tem alguma dúvida do "cinismo" das orquídeas, aqui vai o caso mais extremo de uma planta sacaneando seu polinizador. À primeira vista, o gênero Coryanthes tem flores de aspecto bizarro, mas uma olhada mais atenta mostra que as pétalas e o labelo foram modificados para formar um "laguinho" de óleos aromáticos muito atrativo para as abelhas Euglossini. Ao cair no líquido, o inseto se vê obrigado a rastejar por um dreno estreito – justamente onde estão escondidas as polínias. Se o inseto for muito pequeno, acaba morrendo afogado. Se for grande demais, idem. Para evitar equívocos, a Coryanthes tem uma espécie de "toldo", que ao mesmo tempo esconde o "laguinho" e também protege o líquido da chuva, que poderia diluir os óleos, revelando a armadilha para as Euglossini.

Coevolução - quando o os dois evoluem juntos


Como se vê, tudo é feito tão sob medida que fica difícil saber quem veio primeiro, se a planta ou seu polinizador. Os botânicos trabalham com a ideia de coevolução, onde os ajustes de um e de outro lado teriam ocorrido gradual e simultaneamente. Aliás, foi essa a conclusão a que chegou o naturalista inglês Charles Darwin (1809-1882) ao estudar a orquídea-cometa (Angraecum sesquipedale). Ele estava intrigado em saber porque a espécie tinha um nectário tão longo, uma raridade entre as orquidáceas. Décadas depois de sua morte, os cientistas descobriram que o Angraecum é polinizado por uma mariposa que tem uma língua (o "probóscide") de 20 cm, o tamanho exato do nectário de A. sesquipedale. Trata-se da mariposa Xanthopan morganii praedicta, que precisa colar seu corpo à flor para alcançar o líquido açucarado que fica no fundo do nectário e, assim, esfregar na coluna os grãos de pólen de outro Angraecum, promovendo a reprodução da planta. Uma encenação tão bem feita que levou mais de 130 anos após a hipótese levantada por Darwin para, de fato, ser revelada. Que as mariposas não nos ouçam, mas elas vêm sendo "usadas" todos esses anos.
postado em 11/09/2017 - Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Painel de folhagens deixa a sala mais charmosa

Se fosse uma receita de bolo, seria algo assim: 1 treliça, 1 begônia "Beleaf Inca Flame" de parar o trânsito, substrato e manta de drenagem quanto baste e calatheas para "polvilhar". Junte delicadamente, reserve um lugar de destaque e sirva. Sem moderação! Begônia escandalosamente Mais Cor, Por Favor, produzida em ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como fazer um arranjo de terra com orquídeas

Há plantas que crescem na terra, como a maioria das que conhecemos. Existem outras que preferem se desenvolver usando as árvores de apoio – alô, avencas, samambaias e muitas muitas orquídeas. E há plantas que são "flex", tipo carro que funciona a álcool ou gasolina, manja? Para fazer esse arranjo no ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Oportunidade para "virar" paisagista ou jardineiro

Tá difícil, eu sei. O dinheiro não acompanha os dias do mês, o sono não recarrega as horas trabalhadas e a cada momento há mais incerteza. Na fila da padaria, no ponto de ônibus, no salão de beleza, as pessoas cochicham e, de vez em quando, sai um "demitido" ou ... (+)
Leia mais
© Elisa Mendes/GNT

5 segredos para você fazer um jardim vertical com suas próprias mãos

"Mas pintar a parede de preeeeto?" Alguém sempre me olha torto quando eu explico o passo a passo de um jardim vertical e compartilho esse segredinho de paisagista. "Isso mesmo, preto. E os vasos também precisam ser pretos." Não, não pode ser marrom, nem verde-cor-de-folha. Quer dizer, poder, pode. Só ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

O melhor e mais barato antidepressivo do mundo

Ali não chega o barulho das buzinas. O carteiro não te encontra pra entregar contas a pagar. Seu chefe não aparece para dar bronca, aquela colega invejosa não consegue te atingir. Ali, naquele canto tão sagrado, não há dedos apontados para você. Ninguém te julga, te condena, nada faz você ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

3 passos para acertar na horta desde o começo

Você já reservou um dia para plantar, comprou terra e luvas de jardinagem e está a meio passo de começar uma horta em casa. Que bom! Mas, ó, deixa eu te dar 3 dicas. É que depois de eu ter feito os vídeos da websérie #MinhaHorta, para a Isla Sementes ... (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Sua loucura por orquídeas virou doença?

Dez anos atrás, quando me apaixonei perdidamente por orquídeas, comecei a fazer toda sorte de coisa imbecil que você possa imaginar. Enfrentei duas horas de karaokê japonês só para comprar plantas mais baratas. Enfiei o dedo em tanta lesma que perdi a conta. Quase fui mordida por uma caranguejeira que ... (+)
Leia mais
© Divulgação

Criança que brinca na grama cresce mais feliz

Como eu odiasse brincar de Barbie e minha irmã só tivesse uma irmã, ela abria uma exceção: sempre que a gente podia ficar no pátio do prédio, nos entretíamos brincando "de comidinha". Era uma diversão pouco ecológica, é verdade. Resumia-se a apanhar um punhado de matos de diferentes cores, quase ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

3 dicas para melhorar as fotos de plantas

1. Aprendi com amigos fotógrafos um truque muito bom para fazer imagens amadoras parecerem sérias: clicar de perto coisas que você está acostumado a ver de longe e fotografar de muito perto aquilo que sempre está ao alcance dos olhos. Uso a dica em fotos prosaicas de plantas que encontro ... (+)
Leia mais
© Divulgação

Saiba evitar mosquinhas na composteira

Não meço esforços para ter um pouco mais de verde ao meu redor. Já coloquei uma bombinha de aquário num bidê, enchi de água e plantei ninféias e alfaces d’água. Meu jardim aquático durou pouco. Quando as plantas se tocaram de onde estavam florescendo, amarraram pedras no caule e ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Mato deixa qualquer casa com jeito de assombrada

“Ah, não, cortaram o mato!” Pronto, era o fim de uma idéia que eu vinha acalentando há meses para escrever aqui. Uma pena, já tinha até convencido dois amigos a irem comigo durante a noite até a Casa. Terei que esperar uns 30 anos para tentar novamente realizar a Série ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Mangueira se mata de desgosto de viver em vaso

Sou a favor da eutanásia em plantas terminais. É difícil aceitar que a sua begônia preferida precisa ser sacrificada ou que as orquídeas realmente não querem mais viver ao seu lado. Passar pelas quatro fases do luto é o mais duro. Minha mangueira já tinha dado sinais de que não ... (+)
Leia mais
mostrar mais