página inicial / blogs / Carol Costa

Como fazer sua orquídea florir

© Carol Costa/Minhas Plantas
Quem tem em casa uma orquídea que se nega a florir se sente um pouco traído. Depois de dar água, casa, comida e roupa lavada, de seguir à risca as orientações do vendedor, buscar informações extras no QR Code do produtor, pesquisar em sites especializados e, ainda assim, ver os anos passarem sem nenhuma florzinha... Pois é, não há orquidófilo iniciante que não fique chateado. Para deixar a gente ainda mais "mordido", não faltam amigos dizendo "Ih, essa espécie floresce que nem mato!" ou "lá em casa está na terceira florada este ano".
Há muitos motivos que levam uma planta a não florir, mas dois deles são os que acometem a maioria das plantas: falta de nutrientes – especialmente fósforo e potássio – e iluminação insuficiente. Isso explica porque mesmo uma orquídea que esteja com vírus é capaz de florir ou como um Dendrobium ou Oncidium simplesmente "esquecido" nas árvores, sem cuidado nenhum, viram enormes touceiras de flores. A verdade é que tendo nutrientes suficientes e recebendo uma dose generosa de luz natural, qualquer orquídea pode florir – inclusive aquelas que não fazem isso há anos. Pode se animar, sua orquídea tem salvação!

Os nutrientes mágicos


As plantas usam quantidades consideráveis de nitrogênio, fósforo e potássio para se desenvolver, mas estes estão longe de ser os únicos nutrientes de que elas precisam. Grosso modo, nitrogênio (N) regula a fotossíntese, o crescimento e a construção de proteínas e aminoácidos. Fósforo (P, do grego phosphorus) estimula a produção de raízes e, em parceria com potássio (K, do latim, kalium) e boro (B), está na base da construção de folhas, flores e frutos. Sem fósforo, potássio e boro, árvores frutíferas produzem frutos secos e pequenos, ervas e leguminosas ficam com as folhas azuladas ou púrpuras e as orquídeas simplesmente não florescem. Como o boro é considerado um micronutriente, ele raramente aparece nas composições padrão de NPK.

Na "vida selvagem", as plantas buscam sua "comida" por conta própria, explorando com as raízes novas áreas de solo até encontrar um elemento químico que esteja em desequilíbrio. O boro está na composição de quase todos os tipos de terra, enquanto o potássio vem das cinzas e do leito de lagos e oceanos. Já o fósforo faz parte de tudo o que teve sangue ou vísceras: de pequenos roedores a grandes mamíferos, resíduos animais liberam fósforo (e outros nutrientes) durante o processo de decomposição.
Só que ninguém é louco de deixar uma Laelia cheia de cinzas ou de esperar um camundongo apodrecer em cima de uma Vanda premiada, certo? Então, o único jeito de fazer uma orquídea em vaso dar flor é oferecendo à planta adubo regularmente, seja mineral (o famoso NPK), seja orgânico (como Bokashi, fosfato de rochas, farinhas de peixe, sangue e osso, entre outros). A frequência de aplicação vai depender do tipo de adubo escolhido, que pode ser líquido, granulado ou em pastilha, mas também de absorção rápida ou de liberação lenta.

Sol, modo de usar


Se você está acostumado a adubar sua orquídea e nem assim ela floresce, vamos à segunda hipótese mais comum para a frustação: baixa incidência de luz natural. As folhas estão saudáveis e bem verdinhas? Até nascem brotos da haste da Phalaenopsis? Seu Dendrobium está carregado de keikis? Bingo! Estão aí os sinais de que falta luz. Não precisa mais achar que seu dedo é "podre", não, porque, neste caso, a culpa é do vendedor que insiste no bordão "orquídea não gosta de sol".
A maioria das orquídeas aprecia uma pequena quantidade de sol fraco, aquele do início da manhã. Se você for aos poucos aclimatando a planta, Phalaenopsis, Oncidium, Dendrobium, Cattleya e muitos outros gêneros poderão se beneficiar do sol das 6h às 9h. Isso mesmo, sol direto nas folhas, mas aquele beeeem fraquinho, o mesmo que os médicos recomendam ser prudente para levar um bebê à praia. Gêneros mais rústicos podem ficar "tostando" o dia todo sem o menor problema, como é o caso de Epidendrum, Cyrtopodium, Arundina e outras orquídeas terrestres de sol pleno.
Para testar se é mesmo falta de luz, faça a mudança devagar, aproximando o vaso de um local ensolarado um pouquinho por semana, para dar tempo de a orquídea se acostumar. Curiosamente, boa parte das plantas ornamentais vem de estufas teladas, que facilitam o trato cultural, mas dificultam nossa vida nesse processo de tornar as espécies, digamos, mais resilientes.
postado em 2/10/2017 - Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como evitar abelhas no bebedouro do passarinho

– Ele me ignora! – Calma, minha filha, também não é assim. – Me sinto rejeitada. Ele nem toca na minha comida… Começou assim minha sessão terapêutica com o seu Daugas Friech. Por telefone, ele me consolava. – Ele é assim mesmo, gosta de coisas espalhafatosas. – Mais kitsch que o bebedouro que eu comprei ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Tomate-cereja pega mais fácil que mato

Se você tem um cantinho ensolarado em casa, que tal cultivar tomates? A variedade cereja cresce rápido e é uma ótima opção para quem está dando os primeiros passos no ramo das hortas caseiras. Escolha sua bandejinha preferida no supermercado e, na hora de preparar a salada, tire as sementes ... (+)
Leia mais
© Divulgação

Por que é difícil ver vagalume nas capitais?

Procurar cigarra em tronco de árvore, colecionar casulo vazio de borboleta, fazer lanterna de vaga-lumes... só mesmo quem foi criado em pequenas cidades do interior é que ainda sabe o que são esses passatempos. Com a poluição, o uso indiscriminado de agrotóxicos e a cobertura vegetal cada vez mais escassa ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

O incrível jardim que brota do cimento

Tiradentes é uma das duas únicas cidades lentas do Brasil – a outra fica no Sul. Aqui, uma slow city, pratica-se o slow food e o slow service. Aliás, tudo é slow: o sol aparece, mas demoooora, a comida chega, mas cuuuusta, e o dedinho de prosa, então, vixemaria, não acaba ... (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Como a natureza lida com nossos rastros

Apocalipse. Fim dos tempos. Revolta da natureza. Tenho ouvido muito as pessoas comentarem sobre a maneira violenta como o planeta revida às agressões que vem sofrendo há milhões de anos. Os culpados somos nós: do rapaz que joga latinha pela janela do carro à criança que escova os dentes com ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Lagarto, o melhor inseticida para sítios

– Com tanto espaço, por que eles têm que se esconder aqui? Essa é a pergunta que dona Fátima fazia todas as manhãs, assim que acabava de lavar a varanda de sua chácara. Balde e vassoura em punho, ela olhava desanimada para o chão, onde a água fazia uma poça perto ... (+)
Leia mais
© Juliana Valentini/De Verde Casa

Por que você deveria rezar para choverem sapos

Eu não desejo que nenhuma praga bíblica irrompa dos céus nem que comecem a chover gafanhotos, mas se aparecessem mais sapos nas nossas hortas a gente poderia aposentar os inseticidas. Os animais de respiração cutânea costumam ser bem sensíveis à poluição e aos agrotóxicos – você também seria se respirasse pela ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Você registra quando suas orquídeas dão flor?

– Não gostei desse mel novo. – Por que? – É muito líquido. – Mudaram o estado físico do mel e não me avisaram? – Rá-rá, que marido engraçadinho eu tenho. Não sabe que eu gosto de mel empedrado? – Abre uma planilha no Google Docs. Bota lá: “Mel”. Aí, você pode etiquetar os vidros que ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Gangue de formigas assassinas ataca jardineira

Enfim saiu o resultado do teste de alergia. Estava curiosa para descobrir o que tinha me obrigado a passar uma semana de molho, inchada e coberta por pintinhas vermelhas que coçavam intensamente. Bem, descobri. Apesar de não ter comido nenhum ravioli de formiga ao sugo ou uma torta campestre de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como NÃO cultivar tomates num apartamento

Adoro uma roça. Tenho palpitações cada vez que vejo uma horta e, se tiver um galinheiro por perto, é capaz de eu botar um ovo de alegria. Em 2001, quando ganhei meu primeiro naco de varanda, minha fazendeira interna despertou. Plantei morangos, pitanga, amora, jabuticaba, vários tipos de temperos. E ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Seu namoro é ecológico o bastante?

Faz 12 anos do nosso primeiro amo você. De lá para cá, essa frase se tornou quase diária, mas nunca perdeu a capacidade de transformar dias chuvosos em sol na praia, tensão em aconchego, choro em gargalhada. O amor mudou a nossa cor, deixou a gente mais verde. Ainda que ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Milho, batata e até alga podem virar plástico!

Nem todo mundo tem uma ecobag à mão quando vai às compras, mas, depois de passar pelo caixa, tem a sensação de que está fazendo um mal tremendo ao planeta ao ver a quantidade de sacolinhas pláticas necessárias para embalar uma compra do mês. Pensando nisso, algumas empresas resolveram criar ... (+)
Leia mais
mostrar mais