página inicial / guia de plantas / orquídeas
catléia walkeriana
  • Nome popular catléia walkeriana
  • Outros nomes Cattleya, Cattleya walkeriana
  • Categoria orquídeas
  • Ordem Asparagales
  • Família Orchidaceae
  • Subfamília Epidendroideae
  • Tribo Epidendreae
  • Subtribo Laeliinae
  • Gênero Cattleya
  • Espécie Cattleya walkeriana
  • Origem Brasil
  • Tamanho 15 cm
  • Propagação por estaca e por semente
  • Iluminação
    sol pleno
  • Rega pouca água
  • Plantio
    primavera
  • Perfumada sim
  • Floração
    primavera
    verão
  • Frutos não comestíveis
Venerada por colecionadores, a Cattleya walkeriana é considerada a orquídea mais perfeita que existe graças ao equilíbrio e simetria de suas formas. Não à toa, um exemplar premiado de Cattleya walkeriana pode ser vendido por mais de R$ 1.000,00 e alguns dos cruzamentos que essa espécie proporciona passam fácil dos R$ 3.000,00, como é o caso da famosa Cattleya walkeriana "Feiticeira".

Cattleya walkeriana é uma orquídea originária do Brasil


Brasileira, essa espécie foi descoberta por George Gardner, em 1839, vegetando nos galhos de árvores à margem de um riacho afluente do Rio São Francisco, em Minas Gerais. Seu nome homenageia Edward Walker, assistente que acompanhou o botânico durante dois anos nas viagens pelo Brasil. Mundialmente conhecida e apreciada, a Cattleya walkeriana também pode ser encontrada em ambiente selvagem nos estados de Goiás, Mato Grosso e São Paulo, sempre próxima a rios, lagos ou pântanos.

Um dos atrativos mais marcantes dessa espécie de orquídea é sua fragrância peculiar, que lembra o aroma de canela. A variedade de cores também chama atenção, rendendo-lhe nomes diferentes, com destaque ao lilás (tipo), branco (alba), branco com labelo lilás (semialba), azulado (designada caerulea) e lilás com riscos púrpuras (chamada flamea). Suas flores, grandes se comparadas às demais Cattleya, podem enfeitar a casa por vários dias, especialmente nos meses de abril, maio e junho.

Como é o cultivo em residências da orquídea Cattleya walkeriana


Por seu porte pequeno, essa espécie se adapta muito bem ao cultivo em ambiente interno, desde que tenha boas condições de umidade e iluminação – ajeite-a no peitoril de uma janela, por exemplo, protegido por uma cortina translúcida, evitando o sol forte da tarde. O ideal é que a temperatura média fique entre 25ºC e 35ºC durante o dia e entre 20ºC e 30ºC à noite.

Por ser orquídea epífita (que cresce sobre árvores), a Cattleya walkeriana prefere substrato bem arejado. Há muitas opções além da mistura básica de casca de pínus, chips de coco e pedacinhos de carvão: isopor picado, casca de arroz carbonizada, caroços de açaí, cavacos de madeira (as espécies Mimosa caesalpiniafolia e Anandenanthera columbrina vêm sendo usada com sucesso como substrato alternativo). A casca de arroz carbonizada, aliás, oferece silício, um nutriente que ajuda a proteger a orquídea de pragas e doenças.

Vasos indicados para Cattleya walkeriana e formas de rega


Entre os vasos mais usados estão o de barro (com ou sem furos laterais) e a caixa de madeira. Nos dois casos, há uma perda constante de água para o ambiente, muito saudável para a Cattleya, mas que exige cuidados contra o ressecamento e a desidratação. Para quebrar o ambiente seco dentro de casa, vale a pena colocar o vaso em cima de um prato com água e pedriscos, estrutura que vai ajudar a manter umidade no substrato sem encharcar as raízes.

Como orquídea costuma morrer por falta de regas – e não por excesso, como muitos pensam –, atente para que todo o substrato receba água. Uma forma simples de molhar a Cattleya walkeriana que está em vaso de barro é mergulhá-la num balde com água e deixá-la ali por meia hora, escorrendo em seguida. Se a planta estiver bem enraizada, em clima quente e seco, repita o processo a cada dois ou três dias. Dependendo das circunstâncias, esse intervalo pode se esticar por mais dias. Caso sua orquídea esteja plantada em árvore, borrife-a diariamente.

A adubação deve ser realizada semanalmente com NPK 20-20-20 até que os caules "gordinhos" (pseudobulbos) estejam no tamanho adulto. Assim que eles atingirem a maturidade, suspenda o adubo (não as regas!) e só retome ao final da floração. Isso evita que algumas plantas percam os botões ou simplesmente deixem de florescer.

Clique para saber mais sobre Cattleia walkeriana nas seguintes seções do site:
Dúvidas frequentes sobre Cattleia walkeriana
Vídeos sobre Cattleia walkeriana
Galerias de imagens com Cattleia walkeriana
Posts no blog sobre Cattleia walkeriana
Áudios sobre Cattleia walkeriana
Eventos sobre Cattleia walkeriana
Culinária com Cattleia walkeriana

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO:

A Flores Online tem muitas dicas de presentes com orquídea Phalaenopsis. Dê uma olhada nos arranjos que você consegue enviar hoje mesmo para quem ama e admira. ;)