página inicial / guia de plantas / árvores
sibipiruna
  • Nome popularsibipiruna
  • Outros nomessibipira, sebipira, coração-de-negro
  • Categoriaárvores
  • OrdemFabales
  • FamíliaFabaceae
  • Subfamília
  • Tribo
  • Subtribo
  • GêneroCaesalpinia
  • EspécieCaesalpinia peltophoroides
  • OrigemBrasil
  • Tamanhode 15 a 30 m
  • Propagaçãopor estaca e por semente
  • Iluminação
    sol pleno
  • Regamédia água
  • Plantio
    o ano todo
  • Perfumadanão
  • Floração
    o ano todo
  • Frutosnão comestíveis
A sibipiruna florida parece um pé de algodão-doce amarelo, para a diversão dos passarinhos. Nativa da Mata Atlântica, ela é uma das primeiras espécies a surgir em áreas degradadas, sendo, por isso, muito usada em reflorestamentos. Quando a sibipiruna ainda é jovem, precisa de um pouco de sombra para crescer, uma vez que suas folhas perdem água a, acelerando a desidratação.

Sibipiruna é uma árvore nativa da Mata Atlântica


Uma das espécies mais floríferas do gênero Caesalpinia, a sibipiruna pode chegar aos 100 anos de idade, para matar de inveja seus primos pau-brasil (Caesalpinia echinata) e pau-ferro (Caesalpinia ferrea), sem falar e um montão de outras árvores menos longevas. O gênero engloba cerca de 70 espécies bem variadas entre si, de árvores a arbustos. No passado, algumas foram classificadas no gênero Poinciana, mas as revisões mais recentes deixam a sibipiruna dentro das Caesalpinia, mesmo. Também faz parte da família a flor-de-pavão (Caesalpinia pulcherrima: repare como as folhas das duas árvores são semelhantes, cheias de folhinhas menores, chamadas "folíolos".

Sibipiruna é uma árvore alta e com raízes fortes


Assim como suas irmãs, a sibipiruna deve ser cultivada sob sol pleno, em solo enriquecido com matéria orgânica, regado frequentemente, mas sem encharcamento, para evitar doenças causadas por fungos e bactérias. Se você quiser plantar uma sibipiruna, escolha um local com bastante espaço, já que as raízes são poderosas e a árvore passa fácil dos 15 metros de altura. Prepare a cova com terra, areia e composto orgânico em partes iguais, colocando um pouco de calcário no fundo e mexendo bem.

Tome cuidado com a poda, geralmente anual, para que os galhos não cresçam em direção aos fios elétricos e demais lugares indesejados. E passe longe de seus frutos (pretos, achatados e com sementes beges), porque eles não são comestíveis.