página inicial / guia de plantas / suculentas
ripsális
  • Nome popularripsális
  • Outros nomescacto-macarrão, rabo-de-rato
  • Categoriasuculentas
  • OrdemCaryophyllales
  • FamíliaOpuntiaceae
  • SubfamíliaCactoideae
  • TriboRhipsalideae
  • Subtribo
  • GêneroRhipsalis
  • EspécieRhipsalis baccifera
  • OrigemÁfrica e Sri Lanka
  • Tamanhoaté 10 m
  • Propagaçãopor estaca
  • Iluminação
    meia sombra
    sombra
  • Regapouca água
  • Plantio
    inverno
    primavera
  • Perfumadanão
  • Floração
    primavera
    verão
  • Frutosnão comestíveis
Sabe aquela árvore bem antiga que fica num local sombreado, perto de sua casa ou no caminho para o trabalho? Dá uma olhada de perto nela e veja se não tem um ripsális morando ali, com seus longos ramos bifurcados semelhantes a fios de espaguete de espinafre.

De tão comum no Brasil, essa suculenta até parece ser nativa das Américas, mas, entre todas as 50 espécies que fazem parte do gênero Rhipsalis, o cacto-macarrão é o único originário da África e do Sri Lanka. Todas as outras espécies são, de fato, das Américas Central e do Sul - muitas delas tipicamente brasileiras.

Do final do inverno ao início da primavera, suas folhas tubulares ficam cheias de diminutas flores brancas ou rosadas, de pétalas delicadas e translúcidas. Passadas algumas semanas, cada pequeno botão é substituído por um frutinho branco ou vermelho vivo, ainda mais ornamental do que as flores. Os passarinhos adoram esses frutos, que não são comestíveis para nós.

Cultivado a meia sombra em substrato bem arejado, o ripsális também pode ser amarrado diretamente a um tronco de árvore. Esse cultivo imita seu hábito epífito natural, de usar os galhos de outra espécie como suporte. Ao contrário do que se possa pensar, o cacto-macarrão não age como parasita, uma vez que não causa nenhum tipo de prejuízo para a árvore onde se instalou.

Por ter folhas capazes de armazenar água e nutrientes, essa espécie não é exigente quanto à água. Outra vantagem é que resiste bem a vento e baixas temperaturas. Se ficou com vontade de ter um, aqui vai mais um empurrãozinho: para tirar uma muda, basta cortar um ramo com pelo menos uma raiz e plantar em substrato para orquídeas, de preferência nos meses de agosto e setembro. Em pouco tempo você terá um macarrão verdinho, verdinho.