página inicial / guia de plantas / frutíferas
pitanga
  • Nome popular pitanga
  • Outros nomes ginja, jinja, pitanga, ibipitanga, pitangatuba, ubipitanga, pitanga-branca, cerise-de-Cayenne, pitanga-rósea, Florida-cherry, pitanga-roxa, pitanga-do-mato
  • Categoria frutíferas
  • Ordem Myrtales
  • Família Myrtaceae
  • Subfamília
  • Tribo
  • Subtribo
  • Gênero Eugenia
  • Espécie Eugenia uniflora
  • Origem Brasil
  • Tamanho de 4 a 10 m
  • Propagação por semente
  • Iluminação
    meia sombra
  • Rega média água
  • Plantio
    o ano todo
  • Perfumada sim
  • Floração
    primavera
    verão
  • Frutos comestíveis
A pitangueira é tão comum e se reproduz com tamanha facilidade que pode ser encontrada em qualquer quintal, de Norte a Sul do país. Sua surpreendente capacidade de adaptação faz com que essa árvore hoje possa ser cultivada em países de clima muito distinto do Brasil, como China, Ceilão, Antilhas, Argélia, Tunísia e França. Por aqui, nos estados do Centro-Oeste, além da Eugenia uniflora, também se encontra a Eugenia pitanga, uma espécie de pitangueira bem menor, que não passa de 1 metro de altura, mas tá frutos quase idênticos.

Pitangueira atrai pássaros que adoram os frutos


Pequenas e abundantes, as flores aparecem na primavera, época em que a árvore é muito visitada por abelhas. As frutas são normalmente vermelhas ("pitanga" quer dizer "vermelho forte", em tupi), mas há variedades roxas e negras. Jacus, sabiás, saíras, sanhaçus, arapongas, gaturamos e bem-te-vis estão entre os pássaros que mais procuram os frutos agridoces da pitangueira.

Por ser uma árvore muito rústica, não cultivada em escala industrial, a pitangueira acaba tendo seu uso restrito a sucos, geleias, sorvetes e compotas. No Nordeste, é comum vê-la como cerca-viva. Suas folhas podem ser consumidas como chá, já que têm substâncias capazes de combater diarreias e verminoses infantis – prepare o líquido adicionando uma colher (sopa) de folhas picadas a um copo de água fervente, e ofereça à criança uma colher de chá a cada cinco minutos.


O melhor solo, como adubar o solo e fazer podas na pitangueira


Apesar de gostar de clima quente e úmido, a pitangueira suporta tanto o frio quanto a seca. O solo deve ser preparado com duas partes de areia, uma de terra vegetal e uma de composto orgânico e mantido ligeiramente úmido. Adube a cada três meses com farinha de osso, encontrada em grandes lojas de jardinagem. Se quiser frutas mais rápido – a partir de quatro anos, no caso de mudas feitas de estaca –, pode os ramos inferiores que nascem constantemente e deixam a árvore com cara de touceira. Isso dará um formato melhor para a copa da pitangueira, além de estimular o crescimento dos galhos superiores.

Ah, aqui vai um truque para conseguir frutas maiores e mais doces: regue a pitangueira todo dia durante as três semanas depois da floração. Como acontece com muitas frutíferas, mais água se transformará em uma colheita mais exuberante.

Clique para saber mais sobre pitanga nas seguintes seções do site:
Dúvidas frequentes sobre pitanga
Vídeos sobre pitanga
Galerias de imagens com pitanga
Posts no blog sobre pitanga
Áudios sobre pitanga
Eventos sobre pitanga
Culinária com pitanga