página inicial / guia de plantas / arbustos
clúsia
  • Nome popular clúsia
  • Outros nomes abaneiro, abano, manga-da-praia, mangue-bravo, mangue-da-praia
  • Categoria arbustos
  • Ordem Malpighiales
  • Família Clusiaceae
  • Subfamília Clusioideae
  • Tribo Clusieae
  • Subtribo
  • Gênero Clusia
  • Espécie Clusia fluminensis
  • Origem Brasil
  • Tamanho até 4 metros
  • Propagação por estaca
  • Iluminação
    meia sombra
    sol pleno
  • Rega muita água
  • Plantio
    o ano todo
  • Perfumada não
  • Floração
    outono
  • Frutos não comestíveis
Manja aquela história de "parece, mas não é"? Com a clúsia é assim. Ela parece suculenta, mas não tem nada a ver com suas primas de pouca água, exceto, talvez, ser confundida com uma crássula bem grandinha. Você pode encontrar a clúsia em gardens e floriculturas com poucos palmos de altura e achar que ela ficará pequenina e comportada a vida toda, mas essa é uma arvoreta mesmo, não uma folhagem baixinha. Aliás, pouca gente sabe que essa planta de folhas ovaladas, verde muito brilhante, além de render boas bordaduras de muro, também tem uma variedade... manchadinha de amarelo! Os botânicos chamam essa mutação (do que era verde pra branco ou amarelo) de "variegação" e a clúsia-variegada pode apresentar as folhas riscadinhas desse tom clarinho, um charme a mais dessa brasileiríssima com pedigree, comum em todo o litoral, da Bahia ao Rio de Janeiro. Típica de restinga, a clúsia em suas duas versões gosta de clima quente e tropical, com alta umidade no ar mesmo nos meses mais frios. Aceita maresia sem reclamar e topa até morar em vasos, desde que ele seja grande, com substrato bem fértil e mantido constantemente úmido. Para fingir que a moça está na praia, manja?

Clúsia resiste bem à pragas


Tanto a variegada quanto a verdinha aceitam bem podas, crescem depressa e encorpam bonito se forem adubadas todo mês. As folhas lisas e carnosas raramente pegam pragas porque essa é uma espécie com muito tanino, um composto orgânico que algumas plantas produzem nas folhas, caules e frutos. Você já deve ter ouvido falar nele ao apreciar um bom vinho tinto: o tanino das barricas de carvalho e da casca das uvas é muito apreciado na taça. Para as plantas, no entanto, ele tem uma função bem diferente. Uma, não, várias. Primeiro, impede que plantas epífitas ou trepadeiras se agarrem à clúsia, sendo o tanino um grande "repelente" de raízes intrusas. É esse composto também que torna a planta amarga ou adstringente, expressão que a gente usa quando uma fruta "amarra na boca", como o caju. Ter gosto ruim talvez não ajude na sua popularidade no mundo dos seres humanos, mas favorece muito a capacidade de uma planta se defender de pragas e animais roendo seu tronco. O tanino tem outro uso bem importante: ajuda as indústrias farmacêutica e de curtume a produzirem remédios cicatrizantes e produtos que mantêm a beleza do couro natural, impedindo-o de se deteriorar.

Clúsia tem folhas bonitas e também flores


Não bastassem tantas vantagens, a clúsia dá lindas flores brancas que são muito procuradas pelas abelhas nativas. Quer uma pra você? Aproveite que essa espécie é fácil de reproduzir por estacas: um galho saudável logo enraíza se espetado em substrato para mudas bem adubadinho.

Clique para saber mais sobre clúsia nas seguintes seções do site:
Dúvidas frequentes sobre clúsia
Vídeos sobre clúsia
Galerias de imagens com clúsia
Posts no blog sobre clúsia
Áudios sobre clúsia
Eventos sobre clúsia
Culinária com clúsia