página inicial / guia de plantas / frutíferas
caju
  • Nome popularcaju
  • Outros nomesacaju, mepoto, cajuzeiro, caju-manso
  • Categoriafrutíferas
  • OrdemSapindales
  • FamíliaAnacardiaceae
  • Subfamília
  • Tribo
  • Subtribo
  • GêneroAnacardium
  • EspécieAnacardium occidentale
  • OrigemBrasil
  • Tamanhode 5 a 12 m
  • Propagaçãopor muda
  • Iluminação
    sol pleno
  • Regapouca água
  • Plantio
    o ano todo
  • Perfumadasim
  • Floração
    inverno
    primavera
  • Frutoscomestíveis
Tinta, verniz, inseticida, controle de diabetes, remédio para regular o intestino, chá contra inflamações de boca e garganta... Você ficaria surpreso se soubesse quanta coisa dá para fazer com o cajueiro além de sucos, doces, compotas. Isso sem falar no consumo da castanha-de-caju, patrimônio brasileiro exportado para todo o mundo, oriundo quase na totalidade do Nordeste, onde os cajuzais ocupam mais de 650 mil hectares de área plantada.

Para se ter uma ideia da importância econômica dessa espécie, o agronegócio do caju movimenta US$ 2,4 bilhões ao ano, segundo dados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Somando-se esse dado aos 50 mil empregos diretos e 250 mil indiretos que a produção gera, é possível confirmar a força da cultura cajueira nos estados mais áridos do Brasil.

O cajueiro e o clima para o cultivo


Pois é, o cajueiro é uma das árvores mais valentes do cerrado. Aguenta firme e forte alguns períodos brabos de estiagem, graças a suas raízes profundas, que cavam até encontrar uma fonte de água (por isso, nem pense em cultivá-lo em vaso...). Em locais de bclima árido, seu plantio costuma ser feito no começo da estação chuvosa, mas, no resto do Brasil, pode ser plantado o ano todo.

As flores do cajueiro e a produção de frutos


Suas pequeninas e numerosas flores têm cheiro de mel e são tão procuradas pelos insetos quanto os frutos pelos pássaros. Não bastassem todas essas vantagens, o cajueiro também costuma ser usado para recuperar áreas que sofreram desmatamento, especialmente nos estados do Nordeste e Centro-Oeste.

Só há uma coisa para a qual o cajueiro não serve: ficar no vento. Assim que a brisa fica mais forte, ele ameaça abortar flores, folhas e frutos. Se você mora em uma cidade quente e sem pé-de-vento, pode se beneficiar sem medo da sombra de um belo cajueiro.