página inicial / dúvidas

Como se prepara a calda bordalesa?

© Carol Costa/Minhas Plantas
Uma das formas mais antigas de prevenir o ataque de fungos e bactérias nas plantas, a calda bordalesa recebe esse nome porque foi criada em Bordeaux, região da França famosa pela produção de vinhos. Os agricultores borrifavam as parreiras com uma mistura de cal e cobre para deixar as uvas amargas e evitar que os frutos fossem roubados. Em 1882, um botânico que visitava as vinícolas descobriu que esse tratamento antifurto também protegia as videiras de doenças e aperfeiçoou a fórmula da calda bordalesa, hoje conhecida no mundo todo. Os dois ingredientes principais – cal virgem e sulfato de cobre – são encontrados em casas agrícolas, que também vendem a calda bordalesa industrializada, já pronta.

Se quiser prepará-la em casa, pegue uma vasilha plástica ou de vidro (não pode ser de metal!) e dilua nela 25 gramas de cal virgem em 1,2 litro de água. Mexa bem por uns 20 minutos, até que toda a cal tenha se dissolvido e reserve. Num pano de prato, embrulhe 25 gramas de sulfato de cobre e faça uma trouxinha. Mergulhe a trouxinha bem fechada em outra vasilha plástica ou de vidro com 1,2 litro de água morna. Espere até que todo o pó azul tenha se dissolvido, o que leva uns 20 minutos. Pegue o mesmo pano que você usou para diluir o sulfato de cobre e estenda-o cobrindo toda a vasilha de cal virgem. Ele vai funcionar como uma peneira, segurando os grãos que não tiverem diluído (eles entopem o borrifador). Despeje a calda de sulfato de cobre por cima da "peneira" de tecido, misturando bem com a calda de cal. Pronto! Antes de usar, faça um teste: pingue uma gota de calda bordalesa numa superfície de metal. Se enferrujar, a calda está ácida e precisa de mais cal. Faça a correção adicionando cal aos pouquinhos, sempre testando no metal antes de usar. Essa receita rende 2,5 litros de calda bordalesa – se não usar tudo de uma vez, evite guardar por mais de três dias porque ela oxida e perde o efeito. Borrife todas as partes das plantas – menos as flores –, uma vez por semana, sempre nos horários de sol fraquinho, de manhã cedo ou no final do dia. Isso diminui o ataque de fungos e bactérias e ainda evita novas contaminações.

Veja também:
Dúvida: Tudo sobre calda bordalesa
Rádio: A receita caseira que previne fungos e bactérias
Dúvidas: Receita caseira contra fungos de orquídeas
Pode me indicar livros de jardinagem?
Mibsam Lopes dos Santos
Mibsam, há muita coisa legal pra quem está começando. Eu lancei no ano passado um livrinho com dicas de jardinagem pra quem quer começar uma horta, chama Horta em Vasos! =) Ele pode ser comprado em qualquer livraria e traz muitas ...
Posso usar o chorume do minhocário nas orquídeas?
Claudia Bresciani
Claudia, esse líquido preto que sai do minhocário ou da composteira comum é tão rico em nutrientes, tão do bem, que a gente nem o chama de chorume e, sim, de biofertilizante. Ele surge durante o processo de decomposição da ...
Meu cacto está com flores há anos, é normal?
Kátia Macêdo
Kátia, essas flores que aparecem na foto não são do cacto. Para chamar a atenção do consumidor, os produtores de cactos e suculentas espetam nas plantas flores-do-campo secas e tingidas de cores vivas (amarelo, vermelho e azul são as mais ...
Existe mesmo uma flor que nasce à noite e morre de manhã?
Gabriel Monteiro
Gabriel, é verdade, sim. Existem muitas espécies de plantas que florescem de madrugada, quase todas de flores brancas e perfume bem forte, meio enjoativo, feito especialmente para atrair morcegos, mariposas e outros animais de hábitos noturnos. Uma das espécies mais ...
Que plantas posso usar num terrário fechado?
Cidineia Santana
Cidineia, tem um montão de plantas que vão bem em umidade e sombra: calatheas, marantas, samambaias e musgos mil, scheflera, chifre-de-veado, lambaris, begônias, violetas. Em vez de decorar os nomes, mais legal é caminhar por áreas verdes observando e fotografando ...
Posso usar esterco fresco nas plantas ou ele precisa curtir?
Shirley Diniz
Shirley, o esterco fresco tem altas concentrações de nitrogênio, por isso, se for usado diretamente no solo, pode queimar as plantas. Em jardinagem, normalmente usa-se o esterco curtido, o que nada mais é do que as fezes – de vaca, cavalo ...
Por que feijão e girassol sempre morrem?
Maria Meow
Maria, pelo mesmo motivo que os cães e gatos não vivem tanto quanto um ser humano. O tempo de vida deles é mais curto do que o de outras plantas, entende? Girassol, feijão, alface, salsinha, ervilha, arroz... Todas essas plantas ...
Como saber se preciso trocar a orquídea de vaso?
Zenaide Maria Del'Piero
Zenaide, o jeito mais fácil é cheirando o substrato: se estiver com cheiro ruim, de azedo, está na hora de trocar. O certo é cheirar bosque molhado, aquele odor bem característico de floresta, de chuva na grama, de coisas assim ...
O lírio perdeu flores, isso é normal?
Ana Paula Melo
Ana Paula, infelizmente, é comum o lírio perder as flores. Pensa assim: na estufa, ele está em ambiente controlado, mais fresco, com água e adubo diariamente gotejando no vaso. Daí, ele vai pra floricultura ou supermercado e fica num lugar ...
Minha flor-de-maio veio cheia de manchas, o que são?
Luli Lu
Luli, essas manchas acinzentadas são muito comuns em plantas cultivadas em viveiros ou estufas: são respingos de calda bordalesa, um fungicida natural usado preventivamente para impedir algumas doenças. É pelo mesmo motivo que as uvas ficam "sujas" – dá pra ver ...
Posso plantar a orquídea Phalaenopsis na terra?
Luciana Aparecida Padilha
Ih, Luciana, melhor não. Esse gênero de orquídeas é epífito – o nome que se dá a todas as plantas que crescem em cima das árvores, como avencas e samambaias, por exemplo. Quando a gente prepara um vaso para uma epífita ...
Como faço pra tirar muda de cerca-viva?
Eliane Lala
Eliane, a maioria das plantas usadas em cerca-viva pode ser facilmente reproduzida por estacas. É o caso de buxinho, nandina, viburno, podocarpo, sansão-do-campo e muitas outras espécies. Corte um galho que pareça bem formado e saudável, retire metade das folhas ...
mostrar mais