página inicial / blogs / Carol Costa

A vez das orquídeas terrestres

© Carol Costa/Minhas Plantas
Orquídeas terrestres passaram anos como cidadãs de segunda classe, longe dos mimos destinados a >Cattleyas, Laelias e tantas outras epífitas "nobres". Pois se prepare para uma virada nessa situação. Com a escassez de água nos anos anteriores, e uma busca cada vez maior por jardins mais baratos e fáceis de manter, as orquídeas terrestres despontam como queridinhas de paisagistas e ganham destaque em projetos badalados, a exemplo do grande uso de Spathoglottis unguiculata que se viu nas últimas edições de Casa Cor, por exemplo.

A tendência de usar orquídeas terrestres vai muito além da já "arroz de festa" Arundina bambusifolia, representante máxima da categoria nos últimos quinze anos. Grandes produtores e viveiristas têm investido em espécies e variedades terrestres que, antes, ficavam restritas a meia dúzia de vasos esquecidos num cantinho dos orquidários. É o caso, por exemplo, de Van Noije e R. Acosta, dois gigantes de plantas ornamentais que recentemente incorporaram orquídeas à produção.

Localizado em Holambra, R. Acosta é especializado em marantas e calatéias e, há 15 anos, vem trabalhando com Ludisia discolor, conhecida no exterior com o gracioso nome de orquídea-pipoca. A aposta nessa orquídea terrestre deu tão certo que eles investiram no crescente mercado de flores de corte e agora também trabalham com Ludisia vendidas em maços com 8 a 9 hastes.

Caminho semelhante percorreu Van Noije, maior produtor de crótons do Brasil. Quem visita as estufas de produção vai encontrar, em meio ao salpicado amarelo, vermelho e vermelho característico do croton, grandes canteiros com Epidendrum e Spathoglottis. Em breve, será cada vez mais comum encontrar uma Spathoglottis "Peach", de flores amarelas, ou Epidendruns "Fiesta", "Peach Glow", "Super Red" e "Red Glow", de folhagem super compacta, muito diferentes daqueles cultivados a sol pleno. Há ainda duas linhas com orquídeas de corte, uma com opções de Epidendrum "Carib", em hastes mais longas, e outra com Phaius thankerville, outra terrestre que engrossa a tendência.

Adaptando as orquídeas terrestres ao seu jardim


O aumento da oferta de orquídeas terrestres vem acompanhado de um desafio ao colecionador iniciante. É que a maioria das espécies aqui citadas são todas de sol pleno e cultivo bastante rústico – exatamente o oposto de como a planta vem sendo tratada pelo produtor. Para padronizar a produção e conseguir o porte compacto do Epidendrum, por exemplo, a planta é cultivada em telado, num ambiente de luz difusa e de rega e adubação diárias. É por isso que muita gente pode estranhar que uma orquídea-grapete comprada no supermercado, por exemplo, se queixe de receber mesmo um sol fraquinho nas folhas. Para evitar queimaduras e até a morte das orquídeas, é preciso submeter a planta a um processo chamado rustificação – aos poucos, ir aumentando a insolação até que uma orquídea de sol pleno tenha novamente se adaptado à vida "dura" e não mais aos paparicos da estufa.


Conheça mais orquídeas terrestres



Arundina bambusifolia


Conhecida como orquídea-bambu. Originária do Sudeste da Ásia, passa de 2 metros de altura, com pseudobulbos semelhantes a um pé de milho. Floresce quase o ano todo em sol pleno tendo como substrato terra comum de jardim, mantida úmida e bem adubada. Produz muitos keikis e precisa de replantio para não ficar rala por baixo.

Cymbidium sp


O gênero tem quase 50 espécies registradas e mais de 10 mil híbridos. Muitos Cymbidium são capazes de crescer tanto em substrato de epífitas quanto numa mistura de terra vegetal, areia e composto orgânico. Pode crescer a pleno sol desde que passe pelo processo de rustificação.

Epidendrum sp


Por sua origem tropical – muitas espécies são nativas do Brasil, Colômbia e Costa –, gosta de clima quente e úmido, com temperaturas que não desçam a menos de 10ºC. É planta rústica, de flores muito duráveis. Cresce tanto em substrato para epífitas quanto em canteiros preparados com terra, composto e areia.

Ludisia discolor


É uma das orquídeas de folhas mais exuberantes que existem: na Malásia, enfeita ambiente internos mesmo quando está sem flor. As folhas são aveludadas, de um roxo escuro coberto de veias vermelhas, contrastando com as flores brancas. Cultive em terra adubada, mas sempre longe do sol forte.

Neobenthamia gracilis


Nativa da África, é famosa por suas inflorescência brancas em forma de guarda-chuva, com flores pequeninas de cabelo salpicado de vermelho. Pode se desenvolver em substrato para plantas terrestres desde que não falte umidade nem vente muito. Adora sol, mas algumas mudas precisam se reaclimatar.

Renanthera coccinea


Quando é plantada em ambiente ensolarado, a Rexanthera intensifica seu vermelho vivo e produz hastes mais longas do que quando cultivada só na claridade. De cultivo semelhante ao do Epidendrum, sa florada pode durar vários meses, motivo por que essa orquídea vem fazendo sucesso como flor de corte.

Spathoglottis unguiculata


Chamada no exterior de orquídea-grapete em alusão à cor e ao perfume de uva que suas flores emanam, a Spathoglottis tem porte grande, folhas plissadas e muita energia, produzindo várias rotações quando tem espaço e solo leve, misto de terra vegetal e areia. Aprecia o sol da manhã, mais suave do que o da tarde.

Cresce procura por orquídeas em arranjos florais


Hoteis, pousadas, empresas, clínicas estéticas, consultórios médicos... Com o aumento da demanda por arranjos florais, o mercado de flores de corte vem recorrendo às orquídeas para oferecer um leque maior de produtos premium. Se Phalaenopsis, Cymbidium e Vanda já tinham ganho até os corações das noivas mais neuróticas, agora é a vez de outros gêneros de orquidáceas virarem febre. Ludisias e Epidendrums estão entre as flores mais pedidas: no primeiro caso, pela altíssima durabilidade e abertura sequencial das flores, no segundo, graças ao colorido das flores. Para os produtores, a aposta na dobradinha orquídea plantada-flor de corte é interessante porque minimiza eventuais perdas e dá sobrevida a plantas que estão com a folhagem feia.
postado em 31/10/2017 - Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Carol Costa conta os bastidores do A Louca das Plantas

Nossa jardineira Carol Costa estreia o "A Louca das Plantas", um programa de tv "novo em folha" no canal GNT e vai ao ar no dia 11 de janeiro, às 22hrs. A produção durou meses e, para dividir este momento com a gente, além do vídeo contando 15 curiosidades sobre ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Carol Costa é A Louca das Plantas no GNT

Ela está de volta na telinha! Nossa jardineira Carol Costa estreiará seu novo programa de tv, A Louca das Plantas, no canal GNT, no dia 11 de janeiro de 2019. Para quem estava com saudades das dicas e truques de jardinagem da piracicabana, pode ir preparando a pipoca, chamando a ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Jardim para bruxas reais e fadas inventadas

Pelo olhar da infância, mesmo o menor dos canteiros esconde mistérios e seres mágicos, como grilos, joaninhas e mariposas Por Carol Costa Lembro do tanque de pedra, do cheiro de local úmido e sombreado, do limo escorregadio e do musgo fofo e macio. Lembro da água parada, um espelho perfeito ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Um quintal para uma jardineira de apartamento

Da jardineira de apartamento que ganhou um quintal As descobertas e os aprendizados de morar por alguns meses numa casa em Holambra (SP) para construir um jardim com as próprias mãos Por Carol Costa Abri a tampa do tambor, de onde vinha um cheiro penetrante de comida estragada: embaixo de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Livro de Carol Costa é um manual para jardineiros

Nossa jardineira Carol Costa quer saber dos leitores como está o seu livro "Minhas Plantas - Jardinagem Para Todos (Até Quem Mata Cactos)". Já se passou um ano desde o lançamento e o livro tornou-se um querido manual para jardineiros de todo o Brasil. A piracicabana ainda brincou e desafiou seus ... (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Corretor Ortográfico Ou Hortográfico?

Plantando dementes em ladeira íngrid É tanta mensagem doida e enigmática que chega por aqui que está na hora de inventarem um Corretor Hortográfico, para ajudar a gente a tirar dúvidas de jardinagem Por Carol Costa Anote a dica aí: jogue "dementes" num terreno "vadio" que ainda tenha a terra ... (+)
Leia mais
© Bruno Geraldi

Aprenda a linguagem das plantas

Plantês para iniciantes Treine sua sensibilidade com este exercício simples, feito um minuto por dia, e veja como falar a língua das plantas ficará super fácil Por Carol Costa As pupilas estavam tão dilatadas que mal se via o amarelo nos olhos da gata. O rabo balançava freneticamente enquanto ela ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Insetos benéficos para seu jardim

Seres crocantes embaixo dos seus pés Se permita um novo olhar para besouros, aranhas, baratinhas e outras criaturas cheias de perninhas que trabalham pesado para seu jardim viver cheio de borboletas Por Carol Costa "Manhê!!! Tem um BICHO aquiiiii!" Dona Bia invadia o banheiro, abria o box com superpoderes de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A mensagem das pragas

A mensagem das pragas O que pulgões, formigas e cochonilhas podem dizer sobre a maneira como lidamos com nossa alimentação e o cuidado com as plantas Por Carol Costa Como exterminar lagartas? É possível erradicar pulgões? Tem alguma receita caseira matadora para cochonilhas? Toda semana me deparo com esses apelos ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Porque algumas plantas não se desenvolvem na sua casa

Quando a insistência enraiza no quintal Se você já tentou dezenas de vezes ter uma planta e ela sempre morre, um novo olhar para a natureza talvez seja a salvação Por Carol Costa "É a quinta vez que tento ter _________ em casa." Complete o espaço em branco com a ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Plantas com flores pequenas e exóticas

Uma planta conversando com Deus Conheça algumas flores discretas, minúsculas ou exóticas que parecem não ter pegado a mesma senha que roseiras e jasmineiros. Por Carol Costa É aqui a fila da flor? – É sim, meu filho. No que posso ajudar? – Olha, eu tô muito precisado da sua ajuda. Tem ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Um jardim pronto ou plantado por você?

Um jardim para já O passo a passo secreto para fazer um projeto paisagístico de sonhos em apenas... uma vida! Por Carol Costa "De que sabor é esse doce que você está comendo, Laurinha?" A pequena olha a embalagem como se soubesse ler, pensa um pouco e diz "sabor de ... (+)
Leia mais
mostrar mais