página inicial / blogs / Carol Costa

Me espera, sibipiruna!

© Carol Costa/Minhas Plantas
Assim que dobro a esquina de casa, dou de cara com ela, o tronco se esquivando da sombra projetada pela casa, a copa fazendo um dossel verde para a cama de asfalto, e elas, metade amarelo-gema, metade antenas negras, sintonizando o céu. A sibipiruna. A luz da Mata Atlântica, a árvore de florada tão intensa e bela que suas hastes precisam abrir em metades para não enciumar o sol.

A árvore que levei meses para descobrir o nome e que agora pronuncio com o orgulho do estrangeiro que fala Araçariguama sem gaguejar. São Paulo está amarela, onde a vista alcança, as ruas são sibipirunas impacientes espetadas no alto, sibipirunas melancólicas cobrindo o chão, numa poesia que faxineira nenhuma vê, imagina varrer aquela sujeira logo cedo, e amanhã cai mais um monte, e ai meu deus se venta.

Minha vida dupla de jornalista e jardineira tem me feito olhar as árvores com cobiça, essa ainda não fotografei, nossa, olha aquela ali, como a copa está bonita! Mas e tempo pra sair com a câmera boa, para flanar pelas ruas tropeçando sozinha, andar até ficar com dor no pescoço de tanto olhar pra cima?

Eu dirijo para o trabalho e, todo dia, sigo o mesmo roteiro mental. Puxa, a sibipiruna tá linda, as flores já estão quase na ponta! Não posso passar desse sábado. Nossa, essa casa tem alpínias florescendo! Que bom, ainda não terminaram de abrir, tomara que sábado não chova. Ah, essa trepadeira roxa eu ainda não tenho no álbum, aposto como é figurinha difícil de sair. Mas esses resedás de parzinho estão uma coisa, uma foto da dupla não seria nada mal. Ai, o jasmim-manga vermelho, morri! Será que a dona da casa deixa eu entrar pra fotografar? Caramba, que flor é aquela brotando na frente do hotel? Quando eu vier, vou perguntar na recepção, quem sabe eles podem informar o nome. Não pode passar desse sábado, faz um mês que estou tentando sair para fotografar e nunca dá.

E a coisa segue assim até eu entrar no estacionamento da empresa, subir três andares e dar de cara com ela, oferecendo-se ao clique, a copa roçando o vão do quarto andar, as flores caindo — ai, deus!, já está acabando a florada! —, amarelecendo um Palio, uma Strada, e outro Palio. Me espera, sibipiruna!
© Carol Costa/Minhas Plantas

Painel de folhagens deixa a sala mais charmosa

Se fosse uma receita de bolo, seria algo assim: 1 treliça, 1 begônia "Beleaf Inca Flame" de parar o trânsito, substrato e manta de drenagem quanto baste e calatheas para "polvilhar". Junte delicadamente, reserve um lugar de destaque e sirva. Sem moderação! Begônia escandalosamente Mais Cor, Por Favor, produzida em ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como fazer um arranjo de terra com orquídeas

Há plantas que crescem na terra, como a maioria das que conhecemos. Existem outras que preferem se desenvolver usando as árvores de apoio – alô, avencas, samambaias e muitas muitas orquídeas. E há plantas que são "flex", tipo carro que funciona a álcool ou gasolina, manja? Para fazer esse arranjo no ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Oportunidade para "virar" paisagista ou jardineiro

Tá difícil, eu sei. O dinheiro não acompanha os dias do mês, o sono não recarrega as horas trabalhadas e a cada momento há mais incerteza. Na fila da padaria, no ponto de ônibus, no salão de beleza, as pessoas cochicham e, de vez em quando, sai um "demitido" ou ... (+)
Leia mais
© Elisa Mendes/GNT

5 segredos para você fazer um jardim vertical com suas próprias mãos

"Mas pintar a parede de preeeeto?" Alguém sempre me olha torto quando eu explico o passo a passo de um jardim vertical e compartilho esse segredinho de paisagista. "Isso mesmo, preto. E os vasos também precisam ser pretos." Não, não pode ser marrom, nem verde-cor-de-folha. Quer dizer, poder, pode. Só ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

O melhor e mais barato antidepressivo do mundo

Ali não chega o barulho das buzinas. O carteiro não te encontra pra entregar contas a pagar. Seu chefe não aparece para dar bronca, aquela colega invejosa não consegue te atingir. Ali, naquele canto tão sagrado, não há dedos apontados para você. Ninguém te julga, te condena, nada faz você ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

3 passos para acertar na horta desde o começo

Você já reservou um dia para plantar, comprou terra e luvas de jardinagem e está a meio passo de começar uma horta em casa. Que bom! Mas, ó, deixa eu te dar 3 dicas. É que depois de eu ter feito os vídeos da websérie #MinhaHorta, para a Isla Sementes ... (+)
Leia mais
© Alexandre Pavan/Minhas Plantas

Sua loucura por orquídeas virou doença?

Dez anos atrás, quando me apaixonei perdidamente por orquídeas, comecei a fazer toda sorte de coisa imbecil que você possa imaginar. Enfrentei duas horas de karaokê japonês só para comprar plantas mais baratas. Enfiei o dedo em tanta lesma que perdi a conta. Quase fui mordida por uma caranguejeira que ... (+)
Leia mais
© Divulgação

Criança que brinca na grama cresce mais feliz

Como eu odiasse brincar de Barbie e minha irmã só tivesse uma irmã, ela abria uma exceção: sempre que a gente podia ficar no pátio do prédio, nos entretíamos brincando "de comidinha". Era uma diversão pouco ecológica, é verdade. Resumia-se a apanhar um punhado de matos de diferentes cores, quase ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

3 dicas para melhorar as fotos de plantas

1. Aprendi com amigos fotógrafos um truque muito bom para fazer imagens amadoras parecerem sérias: clicar de perto coisas que você está acostumado a ver de longe e fotografar de muito perto aquilo que sempre está ao alcance dos olhos. Uso a dica em fotos prosaicas de plantas que encontro ... (+)
Leia mais
© Divulgação

Saiba evitar mosquinhas na composteira

Não meço esforços para ter um pouco mais de verde ao meu redor. Já coloquei uma bombinha de aquário num bidê, enchi de água e plantei ninféias e alfaces d’água. Meu jardim aquático durou pouco. Quando as plantas se tocaram de onde estavam florescendo, amarraram pedras no caule e ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Mato deixa qualquer casa com jeito de assombrada

“Ah, não, cortaram o mato!” Pronto, era o fim de uma idéia que eu vinha acalentando há meses para escrever aqui. Uma pena, já tinha até convencido dois amigos a irem comigo durante a noite até a Casa. Terei que esperar uns 30 anos para tentar novamente realizar a Série ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Mangueira se mata de desgosto de viver em vaso

Sou a favor da eutanásia em plantas terminais. É difícil aceitar que a sua begônia preferida precisa ser sacrificada ou que as orquídeas realmente não querem mais viver ao seu lado. Passar pelas quatro fases do luto é o mais duro. Minha mangueira já tinha dado sinais de que não ... (+)
Leia mais
mostrar mais