página inicial / blogs / Carol Costa

Como fazer boas fotos de suas plantas

© Carol Costa/Minhas Plantas
Velocidade do obturador, abertura do diafragma, balanço de brancos, profundidade de campo focal... Entender esses termos difíceis pode tornar a vida de um colecionador de orquídeas bem complicada quando se deseja apenas guardar boas imagens das plantas. É por isso que a câmera do celular tem se transformado na ferramenta mais usada por fotógrafos amadores: está sempre à mão, não pesa quase nada, vem até mesmo nos smartphones mais baratos e, o melhor, só exige um botão para funcionar.
Se comparado a uma câmera fotográfica simples, o celular tem muito menos recursos, evidentemente. Ele não permite ajustes manuais mais finos, tem uma profundidade de campo focal limitada e produz imagens com baixa resolução. Por outro lado, se você só quer compartilhar as fotos de suas orquídeas nas redes sociais, o celular é um quebra-galho e tanto – e com estes truques, vai gerar selfies ainda mais bonitos daquela Cattleya de estimação.

1. Ajuste o foco manualmente


Tirar o celular do bolso e clicar é tão simples que muita gente nem se lembra de fazer foco. Ainda que a maioria dos aparelhos faça isso automaticamente, nem sempre a medição do celular focaliza aquilo que você realmente quer destacar. Por isso, antes de clicar, toque com a ponta do dedo na área que deve ficar mais nítida. Para evitar tremidos indesejados, tente apoiar as mãos ou o aparelho em algo – uma pedra, um tronco de árvore, a borda do vaso. Também ajuda expirar todo o ar do pulmão e prender a respiração por alguns segundos durante a foto.

2. Faça o celular "ver" o que você vê


Quando a cena tem pouca variação de cor, o celular tem dificuldade de entender onde fazer foco. Isso acontece, por exemplo, quando se tenta colocar em primeiro plano uma flor amarela sob um fundo amarelo, então, por mais que o olho humano veja a flor em destaque, o aparelho enxerga uma grande área amarela e o foco fica indo e voltando sem se consolidar. Nesse caso, use um truque ninja: coloque o dedo ao lado da flor, faça o foco na ponta do dedo e retire a mão rapidamente ao clicar.

3. Não fotografe flor branca sob fundo escuro


Se numa câmera fotográfica padrão os contrastes muito fortes já são um problema, imagine no celular, que não permite ajustes manuais? O jeito é fugir de situações críticas, como no caso de flores muito claras sob fundo escuro. Como a diferença de luz é muito grande, ou o aparelho vai estourar o branco, ou vai deixar a imagem super escura. Brancos ficam melhores quando fotografados em dias nublados, com luz bem difusa incidindo sobre a planta – aí, sim, os detalhes das pétalas vão aparecer.

4. Use o disparo sequencial se estiver ventando


Vento é um fator que realmente complica o registro fotográfico ao ar livre. Para garantir que ao menos uma foto vá sair boa, use o celular no modo de disparo sequencial. Você pode até encher seu espaço de armazenamento, mas pelo menos conseguirá alguma foto no foco. Aproveite para mover o corpo bem lentamente para frente e para trás enquanto estiver disparando, para conseguir um leque maior de opções de foco. Depois, basta entrar no rolo da câmera e deletar as imagens ruins.

5. Divirta-se com um jogo de lentes portáteis


Existem vários modelos de clipes com lentes para celular, mas todos têm macro, grande angular e olho-de-peixe. A primeira é excelente para fotografar coisas estáticas e pequenas, como insetos e detalhes. A grande angular aumenta as laterais visíveis da cena, provocando uma ligeira distorção nas bordas e serve para várias situações. Já a olho-de-peixe produz fotos com grande distorção, resultando em imagens com um aro preto nas bordas. Uma árvore alta, por exemplo, cabe inteirinha na cena se você conseguir se afastar o bastante dela e fotografar com uma olho-de-peixe presa ao celular.

6. Não caia na promessa do zoom manual


Muitos aparelhos permitem que você faça um zoom num ponto da cena: no iPhone, basta colocar o polegar e o indicador na tela e afastá-los para que o objeto que estava longe pareça maior e mais próximo. O problema é que esse zoom forçado rende fotos muito ruins, com cores borradas e pouquíssima definição. Se quiser fazer um zoom, o melhor mesmo é se aproximar mais do que você quer fotografar em vez de cair na promessa da tecnologia.

7. Tire proveito do pau de selfie


Ele já foi tão ridicularizado nas redes sociais que muita gente torce o nariz só de pensar em comprar um pau de selfie. A verdade é que essa ferramenta pode melhorar bastante a captação de suas imagens – tem jeito melhor de alcançar aquela touceira de Oncidium que nasceu lá no alto da árvore? Outra vantagem do pau de selfie é evitar tremidos na foto e estimular cliques em ângulos diferentes, que você teria de buscar fazendo muito contorcionismo.

8. Evite fotografar flores vermelhas em dias de sol forte


Assim como o branco gera problemas para os fotógrafos, também o vermelho é complicado. No horário em que o sol forte está forte, a cor vibra e deixa um efeito estourado nas imagens. Numa câmera com ajuste manual é possível corrigir isso acertando as configurações no balanço de brancos, mas no celular não dá para fazer isso. Prefira deixar as flores vermelhas para fotografar nos dias nublados ou em ambientes internos, com iluminação controlada.

Dicas rápidas para fotografar bem plantas e flores


Aproveite alguns truques e técnicas dos fotógrafos de natureza e deixe suas imagens ainda melhores, no celular ou numa câmera fotográfica

- Acorde cedo se for registrar plantas em ambiente externo
- Borrife as flores com água fresca
- Prefira o dia em que a flor está totalmente aberta
- Deixe a planta mais nos cantos da composição
- Desenvolva um olhar atento às insetos e coisas pequenas
- Evite fotografar nas horas de sol forte
- Aproveite os dias nublados para fotos de natureza
- Fuja de cenas no contraluz
- Use o flash só se for imprescindível
- Tenha paciência
postado em 17/10/2017 - Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Como ter uma horta dentro de casa mesmo sem sol

Este é o canto mais escuro da minha cozinha, distante 3,5 metros da janela face Sul, aquela que recebe só claridade, nunca sol. Não poderia ser um lugar mais impossível pra se ter uma horta e, no entanto, aqui estão minhas verdinhas com dez dias de vida, crescendo animadas ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 8

Nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 8 do programa A Louca das Plantas, no GNT, um jardim mediterrâneo em uma cobertura! Os desafios era acabar com o vento, o que impedia o cultivo de qualquer planta. Nossa louca piracicabana também queria criar não só um jardim, mas um espaço ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 7 (selva urbana)

Nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 7 do programa A Louca das Plantas, no GNT, uma verdadeira selva urbana. Uma das salas do apartamento da Fernanda e do Andrés tinha uma janela enorme, muita claridade, uma mesa com quatro lugares, e, alguns vasinhos com as plantas bem tristes, já ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 6

Um apartamento pode ter muitas plantas, só é preciso escolher as espécies corretas, e é exatamente isso que nossa jardineira Carol Costa fez no episódio 5 do programa A Louca das Plantas no GNT. Olhando a disposição das janelas, nossa louca piracicabana entendeu que a sala recebe uma quantidade de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 5

Dá para ter uma mini-fazenda em um... quintal? Claro que dá! Com direito a horta, jabuticabeira, orquidário e muitas, muitas plantas. No episódio 5 do A Louca das Plantas do Canal GNT, nossa jardineira Carol Costa mostrou dicas de como impedir que um gato atrapalhe o cultivo de uma horta ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 4

O episódio 4 do A Louca das Plantas foi ao ar na última sexta-feira, dia 01/02, pontualmente às 22h no Canal GNT. Os verdinhos que acompanham o programa da nossa jardineira Carol Costa já viram a criação de um jardim com lago que atraiu até uma garça, a transformação ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 3

O episódio da horta na laje fez muito sucesso. Quem assistiu o programa A Louca das Plantas no Canal GNT, viu quantas espécies de plantas nossa jardineira Carol Costa consegue colocar num mesmo espaço, unindo harmonia, beleza e funcionalidade. A quantidade de informações é tão grande, que a jardineira piracibacana ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 2

Nossa jardineira Carol Costa postou no Instagram do Minhas Plantas um montão de informações sobre o segundo episódio do A Louca das Plantas, seu programa sobre jardinagem no Canal GNT. O episódio #2 foi sobre um quintal pouco aproveitado onde bate pouca luz solar, e ainda um cãozinho filhote. A ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

A Louca das Plantas - detalhes do episódio 1

Nossa jardineira Carol Costa postou no Instagram do Minhas Plantas um montão de informações sobre o primeiro episódio do A Louca das Plantas, seu programa sobre jardinagem que estreou no dia 11 de Janeiro. O episódio #1 teve um combo: um jardim com lago! Aqui você encontrará as espécies de ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Carol Costa conta os bastidores do A Louca das Plantas

Nossa jardineira Carol Costa estreia o "A Louca das Plantas", um programa de tv "novo em folha" no canal GNT e foi ao ar no dia 11 de janeiro, às 22hrs (mas você ainda pode assistir, tem link no final do post). A produção durou meses e, para dividir este ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Carol Costa é A Louca das Plantas no GNT

No dia 01/02, às 22h, vai ao ar o quarto episódio do A Louca das Plantas no Canal GNT com nossa jardineira Carol Costa. Anote na sua agenda, cole um post-it na tv e ajuste o alarme do celular. Além disso, haverá reprises do programa, anote os dias e ... (+)
Leia mais
© Carol Costa/Minhas Plantas

Jardim para bruxas reais e fadas inventadas

Pelo olhar da infância, mesmo o menor dos canteiros esconde mistérios e seres mágicos, como grilos, joaninhas e mariposas Por Carol Costa Lembro do tanque de pedra, do cheiro de local úmido e sombreado, do limo escorregadio e do musgo fofo e macio. Lembro da água parada, um espelho perfeito ... (+)
Leia mais
mostrar mais